CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Inspire-se nos tapetes mais incríveis da CASACOR São Paulo 2022

De modelos em tons neutros a versões mais exuberantes, tapetes figuram em ambientes da mostra de design e arquitetura

Por Marina Marques 19 jul 2022, 09h33

De 05 de julho a 11 de setembro, São Paulo recebe a 35ª edição da CASACOR. Em um espaço inédito, este ano a mostra acontece no Conjunto Nacional e reúne projetos de renomados arquitetos, dos mais diferentes estilos, com o tema Infinito Particular. Indispensáveis para criar ambientes acolhedores e mais completos, os tapetes foram destaque em vários dos ambientes projetados para a CASACOR de 2022

Veja também: Uma seleção de meias e tapetes para se aconchegar

I. Quem visitar a mostra atual, vai poder conferir que os modelos de tons neutros, crus e feitos à mão estão entre os preferidos dos arquitetos. Mas há também espaço para versões mais orgânicas, coloridas e que atraem os olhares de quem visitar os diferentes cômodos.

A seguir, você confere uma seleção dos tapetes que são destaque na CASACOR São Paulo 2022:

Espelho da Alma

Beatriz Quinelato - Espelho da Alma - CASACOR
O tapete, da Santa Monica Tapetes, e o espelho do ambiente foram desenhados pela própria arquiteta | Foto: Renato Navarro/Divulgação

Em um estúdio de 40m², a arquiteta Beatriz Quinelato (@beatrizquinelatoarquitetura) apresenta um espaço para se desconectar do mundo e se conectar consigo mesmo, como uma verdadeira janela da alma. O projeto Espelho da Alma traz elementos em cores marrom e marsala, em contraste com tons de bege e verde, que despertam os sentidos de acolhimento e bem-estar.

Beatriz Quinelato - Espelho da Alma - CASACOR
Os tons fortes e linhas orgânicas do tapete dão personalidade ao projeto | Foto: Renato Navarro/Divulgação

Criado especialmente para a mostra, o tapete leva a assinatura da arquiteta, apresentado pela marca Santa Monica Tapetes. Suas linhas orgânicas e os tons presentes no projeto formam contraste com o espaço. Além disso, uma tapeçaria exclusiva do artista Alex Rocca contorna o pilar através de fios e nos tons da paleta do projeto. Já o espelho Poá (na primeira foto), também uma peça desenhada pela arquiteta, foi a grande inspiração para o conceito do ambiente.

Baño Tulum

Joe Filho Arquitetos - Baño Tulum
Elaborado pelos arquitetos do escritório Joe Filho Arquitetos, o Baño Tulum é inspirado no paraíso mexicano | Foto: Renato Navarro/Divulgação

Projetado pelos arquitetos Joe Filho e Talitha Cassettari, do escritório Joe Filho Arquitetos, o Baño Tulum traz elementos que remetem ao cenário praiano e as ruínas maias da cidade mexicana. O tapete, junto às demais peças, foi usado para ambientar o visitante ao achego tido em Tulum, “pois na cidade mexicana peças desse tipo são bem predominantes no mobiliário e na decoração”, explicam os profissionais.

Joe Filho Arquitetos - Baño Tulum
O tapete redondos da Biasa Home são produzidos em fibra natural | Foto: Renato Navarro/Divulgação

O tapete da Biasa Home é oriundo de países asiáticos da região da Indonésia, confeccionado com fibras naturais (como palha e rattan) e algas marinhas extraídas do fundo do mar. A marca também é responsável pelas luminárias do ambiente, confeccionadas em palhas vindas de Bali, na Indonésia. Em destaque, ao centro, encontra-se a obra O Portal de Ixchel, confeccionada em macramê pela artista Lia Khey, e que levou três meses para ser finalizada.

Sertão Portinari

Sertão Portinari - Nildo José - CASACOR
Nildo José assina o espaço inspirado na obra Cangaceiro, de Candido Portinari | Foto: Denilson Machado/Divulgação

Projetado por Nildo José (@nildojose_arquitetura), o espaço Sertão Portinari teve como principal inspiração a obra “Cangaceiro”, do artista plástico brasileiro Candido Portinari. O ambiente de 250m² é composto por living, lounge, cozinha, sala de jantar e suíte master com home office e, nele, Nildo mostra uma nova face sobre o sertão, com a sensibilidade e atenção excepcional aos mínimos detalhes de um projeto marcante. “Sempre achamos que o sertão é sobre a terra, sobre a seca. Quando na verdade, é sobre o céu, sobre a chuva que está por vir e sobre a fé. É para o céu que olhamos quando acordamos ali”, detalha o profissional.

Sertão Portinari - Nildo José - CASACOR
Arquiteto optou por modelos de tons crus, como o tapete em fibra Natural Sands, da Phenicia | Foto: Denilson Machado/Divulgação

A escolha de Nildo foi por tapetes de tons neutros, como o modelo Natural Sands, da Phenicia (em fibra) e o Tapete Coral (em nylon regenerado), do Estúdio Orth. Em destaque na sala, o Tapete Jeronimo, da Dom Daqui, é feito de forma artesanal.

Sertão Portinari - Nildo José - CASACOR
O tapete Jeronimo, da brasileira Dom Daqui, é responsável por deixar a sala mais acolhedora | Foto: Denilson Machado/Divulgação

Carandá

Helô Marques - Carandá - CASACOR
Com formas geométricas, o tapete da Botteh dá charme ao espaço | Foto: Gabriela Daltro/Divulgação

A arquiteta Helô Marques (@helomarques_arq) fez sua estreia na CASACOR São Paulo 2022 com uma homenagem à natureza. O espaço Carandá é um ateliê botânico de 72m² que traz o conceito de refúgio, repleto das mais diversas flores, folhagens e temperos, com destaque para a utilização da terra e do mármore no ambiente. Para a composição do ambiente, a arquiteta fez uma curadoria focada no uso de matérias-primas que evidenciam a terra, o mármore bruto nas paredes e a madeira de demolição.

Continua após a publicidade

O exuberante tapete da Botteh, que conversa com o restante do ambiente – em excessos de cores, estampas e formas – é uma adaptação da natureza para a mostra, dando vida ao local.

Templo de Memórias

Consuelo Jorge - TEMPLO de memória - CASACOR
Projeto conta com uma paleta de cores neutras em tons mais escuros, a intenção da arquiteta foi criar um ambiente intimista e aconchegante | Foto: Denilson Machado/Divulgação

Consuelo Jorge (@consuelojorge) criou um ambiente de 80m² que traz o lar como um espaço para viver momentos mais íntimos e de reflexão. Com uma paleta de cores neutras em tons mais escuros para criar um ambiente intimista e aconchegante, o espaço mistura texturas de palha natural, linho e madeira.

Consuelo Jorge - TEMPLO de memória - CASACOR
O sofá mostarda se destaca no mood sóbrio | Foto: Denilson Machado/Divulgação

No living, um sofá Pebble mostarda curvo de 3,60m, de Daniel Coutinho (Boobam), se destaca no mood mais sóbrio dos tapetes by Kamy. Já no quarto, a nostalgia e a saudade invadem o ambiente com uma instalação de 42 telegramas, postais que refletem o conceito do projeto. A decoração do espaço descansa sobre um tapete do modelo Zili Hemp, um modelo rústico em que o fio é trançado sobre a trama. Esse tapete é uma releitura moderna dos tapetes orientais antigos e confeccionados à mão. 

Consuelo Jorge - TEMPLO de memória - CASACOR
A escolha foi por modelos de tapetes de tons neutros, que vão do cru ao acinzentado | Foto: Denilson Machado/Divulgação

Casa das Joias

Para a CASACOR São Paulo de 2022, a arquiteta Gabriela Mendes planejou uma Casa de Joias
Para a CASACOR São Paulo de 2022, a arquiteta Gabriela Mendes planejou uma Casa de Joias | Foto: Monica Assan/Divulgação

A arquiteta Gabriela Mendes (@gabrielamendesarquitetura) criou um espaço nobre para os 40 m² da joalheria da mostra: a Casa das Joias. Com 43 m², o ambiente ressalta a sutileza da paleta bege, empregada como a cor que predomina e enaltece as ondas realizadas da estrutura da parede e dos demais elementos do projeto.

O tapete Bouclê, da Tapetah, acompanha as curvas do projeto de Gabriela Mendes
O tapete Bouclê, da Tapetah, acompanha as curvas do projeto de Gabriela Mendes | Foto: Monica Assan/Divulgação

Uma das estrelas do projeto, o tapete Bouclê, da Tapetah, também foi configurado especialmente para a mostra, acompanhando o design da mesa. A mesa de mármore branco e os expositores de acrílico também carregam o traço do escritório, que participa pela segunda vez da CASACOR.

Estúdio Bereshí

Barbara Dundes - CASACOR - Estúdio Bereshí
A parede da sala ganhou uma tapeçaria feita em parceria com o artista Alex Rocca | Foto: Denilson Machado/Divulgação

Inspirado na tradução da palavra Bereshí, termo hebraico traduzida como “no princípio”, a arquiteta Barbara Dundes (@barbaradundes) criou um refúgio para o olhar interior, com o conceito de voltar aos princípios individuais. O ambiente de 47 m² foi dividido em duas partes: a primeira, na parte frontal, com cozinha e sala de estar, já a segunda parte, Barbara projetou uma caixa de madeira, pensada para emoldurar a arquitetura externa da rampa de acesso, criando um quadro da arquitetura do local, além de posicionar o quarto em uma pequena varanda com jardim e escritório.

Barbara Dundes - CASACOR - Estúdio Bereshí
Em sua estreia na mostra, a arquiteta apresenta um projeto de 47 m² com o conceito de infinito particular | Foto: Denilson Machado/Divulgação

O destaque fica para a cama, desenhada pela arquiteta para a mostra e executada pela Odara, ela foi inspirada no Conjunto Nacional, um dos mais importantes marcos arquitetônicos da cidade, projetado há 63 anos pelo arquiteto David Libeskind. Os tapetes da by Kamy, posicionado sob a cama e sofá, trazem conforto e textura para o espaço.

Prosa e Poesia

Flavia Burin, Studio Ha, CASACOR
O espaço de tons claros e elementos orgânicos ganha conforto térmico com o tapete | Foto: Luiz Lourenço/Divulgação

Em sua primeira edição da CASACOR São Paulo, a arquiteta Flavia Burin, do Studio HA, assina o ambiente Prosa e Poesia. A arquitetura foi pensada a partir do cenário modernista do icônico prédio do Conjunto Nacional, palco da 35ª edição da mostra. Com isso, o espaço promove a continuidade e a fluidez no design orgânico construído sob a rigidez do concreto que recebe áreas repletas de memórias afetivas. Composto por hall de entrada, mercearia, café, salão, cozinha e lounge externo, o espaço emana a atmosfera acolhedora de uma casa.

No lounge externo, espaço aberto e arejado, a arquiteta trouxe a sensação de acolhimento por meio do tapete da Full House Decorações. “O espaço é bem aconchegante, com sofás em formato orgânico para não criar nenhum bloqueio na circulação, a escolha foi por um tapete do mesmo conceito, para que se conectasse com os móveis. A peça traz um conforto térmico e mais aconchego para quem estiver nesse ambiente, deixando o espaço ainda mais convidativo”, detalha Flavia.

 

Continua após a publicidade

Publicidade