Projeto capacita para trabalhar no setor varejista

Iniciativa quer estimular empresários a preparar pessoas em situação desfavorável

O projeto #CAPACITA-ME, idealizado pela executiva paulistana Rachel Maia, foi criado para fornecer ao varejo uma turma de 40 pessoas com certificação pelo Senac para que, formados, sejam recebidos pelo mercado em uma das épocas mais carentes de profissionais, o Dia das Mães.

São 160 horas de curso e temas como introdução ao varejo, técnicas básicas de venda e apresentação pessoal.

Nessa primeira turma do curso gratuito para vendedor (a) para comércio varejista, serão 40 alunos e 20% das vagas são destinadas a homens. A captação visa atender pessoas em situação de vulnerabilidade do extremo sul da capital paulista.

As aulas acontecerão no CEU Vila Rubi, de segunda a sexta-feira, das 19h às 22h30. Algumas aulas serão externas, pois faz parte do programa ter uma vivência no mercado do varejo com aulas práticas de apresentação pessoal, já que vão lidar diretamente com o público. Os instrutores pertencem ao quadro de docentes do Senac. O curso acontece de 19 de fevereiro a 24 de abril, com aulas diárias.

Para se inscrever é preciso ter no mínimo 18 anos e enviar um currículo para o e-mail projetocapacitame2018@gmail.com até o próximo dia 25 de janeiro. As vagas são limitadas e o processo seletivo acontece na primeira quinzena de fevereiro.

“O caminho para quem encontra-se em situações desfavoráveis é buscar a educação e o conhecimento. Precisamos igualar as oportunidades de forma que essas pessoas saiam do ‘menos um’. Hoje elas estão muito atrás da linha de partida. Empresas que forneçam meios de apoio à educação para inserir novos profissionais de venda na disputa de cargos-base do varejo irão observar sua retenção de talentos crescer”, afirma Rachel Maia, CEO da Pandora.

O projeto #CAPACITA-ME conta com o apoio de realizadores como Universia (iniciativa educacional do Banco Santander), da Prefeitura de São Paulo, entre outros, e é um convite aos empresários brasileiros para transformar o setor de varejo por meio da educação.

LEIA TAMBÉM: Como mudar de carreira em 2018