Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

4 comportamentos nas redes sociais que podem custar seu emprego

Aquelas postagens de todos os dias não são tão inofensivas assim

Por Da Redação - Atualizado em 17 out 2017, 16h39 - Publicado em 17 out 2017, 16h36

Uma pesquisa com 300 gerentes de Recursos Humanos realizada pela OfficeTeam, empresa pertencente à Robert Half, apontou que, para 45% deles, postagens inadequadas podem acabar com a participação de candidatos em processos seletivos.

Entre as missões de um recrutador, está a análise das redes sociais do candidato. Em geral, a pesquisa começa pelo perfil no LinkedIn, mas isso não significa que o Facebook, o Instagram e o Twitter são esquecidos. “As pessoas acreditam que compartilhar nesses meios é só diversão, mas os empregadores podem acessá-los para saber mais sobre alguém antes de futuras contratações”, explicou o o vice-presidente regional da companhia, Brandi Britton.

Abaixo, confira a lista dos comportamentos mal vistos, segundo a equipe da companhia:

1. O crítico

Como age: não há limites para suas críticas. Seus temas vão desde o comportamento dos colegas de trabalho ao cenário político. Nada escapa de seus comentários ácidos.

Continua após a publicidade

Conselho: exercite a discrição ao postar em redes sociais ou blogs, afinal, você nunca sabe quem está lendo suas palavras. Termos ofensivos, então, nem pensar.

2. O detalhista ou o louco por selfies

Como age: publica selfies todos os dias e em todos os lugares, inclusive no trabalho. Festas, viagens, refeições, restaurantes, reuniões e livros também não escapam.

Conselho: Você não quer que chefes e recrutadores vejam fotos de momentos privados, afinal, profissão e intimidade não devem se misturar. Portanto, pegue leve na hora de expor a sua vida particular e, se possível, cheque seus controles de privacidade para que apenas os amigos mais próximos tenham acesso aos cliques.

3. O acumulador de conexões

Como age: não seleciona as pessoas em sua rede e manda convites para qualquer um. Quantidade parece ser mais importante do que qualidade.

Continua após a publicidade

Conselho: avalie criticamente suas interações ou, caso contrário, formará uma rede de contatos vazia, ineficiente e que em nada acrescenta a sua carreira.

4. O ausente

Como age: Não publica nada, nem atualiza seu perfil.

Conselho: ao deixar de atualizar perfis em redes como o LinkedIn, por exemplo, ou fóruns e grupos de discussão o perde visibilidade no mercado e, consequentemente, oportunidades profissionais.

(Conteúdo publicado originalmente em Exame.com)

Publicidade