Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Cabelos e empoderamento feminino: como romper os padrões dos cabelos?

Saiba qual é a relação desses assuntos e por que é tão importante discutir sobre isso

Por Abril Branded Content - Atualizado em 29 jun 2020, 17h34 - Publicado em 30 jun 2020, 12h00

Muito se fala sobre as nossas conquistas: a aceitação do nosso corpo do jeito que ele é, a importância do autocuidado – que já sabemos ir muito além da rotina de skincare – e, claro, a paixão pelos nossos cabelos, que, além de serem para a maioria das pessoas uma das coisas mais importantes no visual, muitas vezes representam nossa força.

O fato é que os cabelos estão totalmente ligados ao empoderamento feminino, que acontece quando mais mulheres se assumem, gerando representatividade àquelas que não se enxergavam como parte do “padrão”. Quantas vezes você já escutou alguém dizer: “seu cabelo é lindo comprido, não corta curto, não” ou “por que você não deixa assim sempre liso?”.

Esses antigos padrões aos poucos estão sendo quebrados. Famosas, influenciadoras e formadoras de opinião já discutem o assunto e reforçam a relevância do tema. Pantene, marca que sempre foi porta-voz na definição de tendências relacionadas aos cabelos, percebeu a necessidade e responsabilidade de pedir mudanças nos julgamentos sobre os fios e lançou uma campanha institucional com o mote “Um cabelo Pantene diz tudo”. Ela explora as tensões dos julgamentos sociais sobre os cabelos e a adequação das pessoas às “regras” atuais, uma vez que alguns tipos de cabelo são frequentemente prejulgados pela sociedade. Então, por que continuar seguindo um padrão, não é mesmo?  

Confira abaixo alguns cabelos que estão mostrando liberdade por aí:  

Crespos e ondulados: no passado, a progressiva era um fenômeno em salões de beleza e todo mundo saía de lá com o mesmo cabelo: liso e comprido. Nos últimos anos, a transição capilar tornou-se amplamente difundida na internet. Aos poucos, cachos que antes ficavam escondidos atrás de tratamentos químicos foram aparecendo novamente e revelando a beleza de sua textura natural.

Continua após a publicidade

Curtos: mulheres que escolhem esse tipo de corte têm os cabelos julgados pela sociedade como “menos femininos”. O que, na verdade, é símbolo de segurança e autoconhecimento. E ainda há uma infinidade de tipos de corte que conseguem moldar o rosto e mostrar uma nova e incrível identidade visual.

Coloridos: até os cabelos mais estilosos e expressivos são encarados socialmente como uma demonstração de desrespeito ou não apropriados para ambientes formais, como um escritório comercial. Hoje, já percebemos algumas mudanças e aceitação principalmente em locais de trabalho mais despojados.  

Brancos: homens com cabelos brancos são charmosos. E as mulheres? Também. Os fios branco-grisalhos são sucesso entre famosas de Hollywood e a tendência é que cada vez mais mulheres assumam os fios branquinhos. Aceitar a aparência natural pode ser libertador.

Saiba mais sobre a campanha Pantene:

Continua após a publicidade
Publicidade