Como adaptar um novo pet aos filhos

Confira essas cinco dicas antes de incluir um novo membro na família

Se você tem filhos e está pensando em adotar um bichinho de estimação, não se preocupe! Geralmente, os pets e as crianças se dão bem, criam laços muito facilmente e, inclusive, podem ajudar no desenvolvimento um do outro. Mas também é necessário levar algumas coisas em consideração antes de levar o pet para casa e durante o período de adaptação para que a relação seja harmônica.

Confira essas dicas para tornar a relação das crianças com os pets simples e tranquila:

O pet exige cuidados

Qualquer animal de estimação precisa de cuidado e todos os membros da casa devem estar dispostos a fazer com que o pet esteja saudável, seguro e protegido. Por isso, envolva a criança em todo o processo de cuidados com o bichinho, mostre que ele precisa de água, comida e carinho.

Você pode escolher uma das atividades mais fáceis, como trocar a água, para a criança fazer. Determine um horário e acompanhe de perto para ver se a atividade foi concluída com sucesso. Ela se sentirá importante em ter um papel crucial nos cuidados com o animal.

Explique tudo

Você deve explicar tudo que vai acontecer para que a criança se sinta parte da criação do animal. A casa não será a mesma depois da chegada do pet, mas é importante mostrar para seus filhos que suas obrigações, atividades e horários precisam ser concluídos. É comum que a criança deixe de fazer seus deveres com a desculpa de estar dando atenção ao bichinho. Isso não pode acontecer. O pet deve se adaptar à rotina da casa e não o contrário.

Preste atenção na saúde

E isso deve considerar a saúde da criança e do animal. No que diz respeito à saúde do pet, leve-o a consultas regulares com o veterinário, mantenha o calendário de vacinas, vermifugação e antiparasitas sempre em dia. Cuide bem da higiene dos pelos, pele e unhas.

Em relação à criança, pode ser que ela desenvolva algum tipo de alergia, apesar de ser improvável – apenas 10% da população tem alergia aos pets. As mais comuns são rinite e dermatites leves, que são bem simples de evitar e tratar. Para isso, oriente a criança a sempre lavar as mãos depois de brincar com o bichinho.

Pesquisas afirmam, inclusive, que se a criança tiver contato com animais desde cedo, seu organismo terá melhores condições de tolerar as reações alérgicas. Joachim Heinrich, cientista do Instituto de Epidemiologia de Munique, na Alemanha, em um estudo realizado com 3 mil crianças que foram monitoradas desde o nascimento até os 6 anos, revelou que as que conviviam com animais obtiveram um sistema imunológico mais fortalecido. As que conviviam com cachorro ou gato dentro de casa demonstraram menos risco de desenvolver sensibilidade a pelos, fungos, pólen, poeira e outros elementos causadores de alergias. 

Qual a idade certa para ter um animal de estimação?

Não há idade ideal. Se a criança, desde pequena, está acostumada a conviver com animais, você não terá grandes problemas em incluir um novo membro na família. Caso contrário, pode ser que o pequeno mostre um pouco de medo ou receio no início da socialização. Nesse caso, o ideal é que a aproximação seja aos poucos. Nada de forçar ou obrigar a fazer carinho, viu? Isso pode causar ainda mais medo.

Promova encontros de forma mais leve, como jogar um brinquedo, oferecer ração ou levá-los para passear juntos. A tendência é que, em poucos dias, o medo suma e os dois tornem-se grandes amigos.

Como escolher a raça ideal?

A realidade é que não existe raça específica. Claro, algumas delas tem a personalidade mais propícia a se dar bem com crianças, mas isso também depende muito do cachorro e de sua criação. É importante ficar atento ao espaço que você tem disponível, principalmente pelo bem-estar do animal. Cães de grande porte, como labradores e golden retrivers são muito dóceis, mas precisam de bastante espaço. Prendê-los em um apartamento pode até torná-los agressivos devido ao estresse.

Adotar um bichinho também é uma ótima opção. Hoje em dia existem milhares de cães e gatos precisando de um lar. Levar a criança para escolher o bichinho em uma feira de adoção pode ser um momento muito especial. Considere essa possibilidade!

Leia mais: Após um mês do furacão Dorian, cachorro é salvo de escombros com vida

+ 90% das pessoas gostariam de levar seu pet ao trabalho

PODCAST – Como ter mais orgasmos: o caminho para uma vida sexual satisfatória