CLIQUE E ASSINE A PARTIR R$ 6,90/MÊS
Denise Steiner Por DERMATOLOGIA A médica Denise Steiner é dermatologista, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia e doutora pela Unicamp

O que são essas manchas brancas e marrons na pele?

A dermatologista Denise Steiner fala sobre dois tipos de manchas de pele que estão ligadas à radiação do Sol

Por Denise Steiner Atualizado em 21 out 2021, 18h57 - Publicado em 21 out 2021, 16h44

Você já reparou em manchas brancas redondas que podem estar no seu braço ou perna? Elas não coçam e não doem e estão misturadas a outras manchas acastanhadas distribuídas pelo corpo.

Essa mancha é muito confundida com vitiligo e compromete pessoas de todas as etnias e mais frequentemente após os 40 anos. Elas são chamadas de sardas brancas, mas o nome técnico é leucodermia pontuada.

Já as manchas acastanhadas são confundidas com os sinais que chamamos de nevos. Elas são escuras e denominadas melanoses solares e ocorrem mais em pacientes de pele clara.

Esses dois tipos de manchas embora com colorações e aparência diferentes, são causadas pela agressão da radiação solar. A luz solar é formada por vários tipos de luzes que tem comprimentos de onda diferentes.

A radiação ultravioleta B chega à superfície terrestre entre 10 e 14 horas, sendo causadora do câncer de pele pois agride diretamente o DNA celular.

A radiação ultravioleta A existe desde o amanhecer até escurecer e penetra mais profundamente na pele. Ela agride os vasos, as fibras de colágeno e vários tipos celulares que estão na derme. A luz visível também faz parte da radiação solar e penetra na pele, agindo em receptores específicos que produzem mais melanina.

A radiação infravermelha esquenta a pele e aumenta a produção de radicais livres.

Continua após a publicidade

Publicidade