Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês
Denise Steiner Por DERMATOLOGIA A médica Denise Steiner é dermatologista, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia e doutora pela Unicamp

A importância de uma alimentação balanceada no tratamento da acne

Uma dieta adequada melhorar e muito as espinhas e cravos resistentes

Por Denise Steiner - Atualizado em 13 fev 2020, 10h30 - Publicado em 13 fev 2020, 09h30

A acne é uma doença inflamatória que causa baixa autoestima e grande constrangimento aos seus portadores. O rosto fica com espinhas, cravos, nódulos e cicatrizes principalmente no rosto, pescoço, colo e costas de pessoas mais jovens.

O tratamento da acne é bastante difícil e complexo e vai ser determinado conforme o grau de intensidade da mesma. Sempre é bom lembrar que cada caso é um caso e, nos adolescentes, iremos indicar a isotretinoína sistêmica e, no caso da mulher, adulta podemos usar a espironolactona e/ou pílulas anticoncepcionais.

No entanto, em todos os casos é interessante associar uma dieta adequada. Nos últimos anos o foco e a importância da dieta na acne vêm crescendo assustadoramente e isto ocorre porque uma vez que está comprovado que a acne é uma doença inflamatória os alimentos que causam inflamação devem ser evitados. A acne está relacionada a dieta ocidental que apresenta as seguintes características: hipercalórica; alto índice glicêmico; muita gordura, muita carne e alto consumo de leite e derivados.  O leite e derivados através da sua fração proteica favorecem o aumento de um hormônio (IGF-1) que é fator de crescimento provocador da resistência à insulina.

A resistência à insulina perturba o metabolismo da glicose e favorece a inflamação assim como a obesidade e gordura no fígado. Além disso, o hormônio IGF-1 estimula a 5α redutase, síntese de andrógenos, proliferação dos sebócitos, produção do sebo e lipogênese.

O chocolate, por sua vez, tem vários aminoácidos como a arginina, leucina, fenilalanina, além de cafeína, teobromina, ácidos graxos “canabinoides likes”, composição essa que também favorece a resistência à insulina.

Já os alimentos de alto índice glicêmico, que são aqueles que se transformam facilmente em glicose, aumentam a via de sinalização chamada mTORC1 que favorece a inflamação. Essa via de sinalização mTORC1 que favorece a inflamação também está associada a aumento de peso, aumento de pressão, resistência à insulina, diabetes tipo 2, câncer ou Alzheimer.

Devido a todas essas correlações já bastante estudadas, o dermatologista tem obrigação de além do tratamento medicamentoso, orientar a dieta dos pacientes com acne. A alimentação deve ser hipocalórica e evitar leite e derivados, suplementos baseados na prteína do leite, doces, bolos, chocolate ao leite, bebidas alcoólicas.

O paciente deve abusar dos alimentos antiinflamatórios como verduras verdes e frutas vermelhas, peixes e salada. Os peixes têm uma proteína de boa qualidade e gordura saudável. No tempero das saladas é mais interessante utilizar o azeite de oliva que também considerado uma gordura saudável.

Hoje, o tratamento da acne que é uma doença inflamatória preconiza o uso de medicamentos, mas também uma dieta equilibrada e de boa qualidade.

Continua após a publicidade
Publicidade