CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS
Kika Gama Lobo Por Atitude 50 Focada na maturidade como plataforma pessoal, a jornalista Kika Gama Lobo escreve sobre as sensações e barreiras que as mulheres de 50 anos vivenciam

Fim 

Todos nós vamos morrer, então aprenda a viver

Por Kika Gama Lobo Atualizado em 13 fev 2019, 13h03 - Publicado em 13 fev 2019, 13h01

Em 20 minutos tudo pode mudar. O slogan da BandNews caiu muito mal quando recebi a notícia da morte do jornalista e âncora Ricardo Boechat. A vida surpreende. Para o bem e para o mal. Brumadinho, meninos do Flamengo, chuvas torrenciais e agora os olhos azuis do jornalismo também se vão. E irão outros.

Meu oncologista, no meio da minha quimioterapia, dizia assim: “Você está creditando ao câncer à sua morte, mas existe a bala perdida (sou carioca), o atropelamento, o infarto fulminante, o acaso implacável. Sim, todos nós vamos morrer”.

Você perdeu essa aula da vida? Dou uma de professorinha e te coloco virado para a parede. Seu castigo? Aprender a viver. Aprender que somos finitos. Que você vai sair de casa um dia e não voltará. Que seus filhos serão órfãos, seu marido viúvo, sua mãe blasfemará Deus, seus amigos beberão sua morte. O que fazer? VIVA. Agora. Tá lendo esse texto, mas adiou o cinema com seu pai? Volte atrás. Desistiu da ginástica? Matricule-se. Sexo hoje à noite, que saco? Enfia a calcinha vermelha e dê gostoso. Não abraçou seus filhos? Agarre, cheire, demonstre, aceite a emoção em 3D. A vida é breve, já dizia o poeta. Então, esqueça os 20 minutos e faça o bom durar para sempre em seu coração.

Ah, já ia me esquecendo: “Boechat, manda notícias de lá. Você é bom nisso”.

Continua após a publicidade
Publicidade