Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês
Kika Gama Lobo Por Atitude 50 Focada na maturidade como plataforma pessoal, a jornalista Kika Gama Lobo escreve sobre as sensações e barreiras que as mulheres de 50 anos vivenciam

Dei de ombros para a procrastinação e comecei logo com o pé na porta

A maturidade pode ser um período muito útil para ajustes de sonhos, escreve Kika Gama Lobo

Por Kika Gama Lobo Atualizado em 19 jan 2021, 17h49 - Publicado em 20 jan 2021, 13h00
Eu estou nessa. Movo para gerar energia. Sou uma roldana que me auto impulsiona atrás de fazer as coisas andarem. Dei de ombros para a procrastinação e injeto velocidade às minhas pendências. E comecei logo com pé na porta.
Decidi fazer um auxílio-funeral para a minha própria despedida. O bate papo com a atendente virtual parecia filme psicodélico pois traslado, remoção do corpo com ou sem maquiagem e flores, preparação do velório, caixão e sepultamento faziam parte do diálogo. Vai dizer que você nunca pensou em deixar essa parte de sua vida organizada? Até para morrer precisamos de planilha.
Mas tenho gargalos menos fúnebres e quero colocar aparelho nos dentes, entrei num programa master de dieta para seniores e quero vender o apartamento da minha mãe para pagar dívidas em comum e comprar um menor e seguir com um teto.
A maturidade pode ser um período muito útil para ajustes de sonhos. Já quis tanto. Hoje sou econômica até no pensar. Sofro menos e acabo sendo mais ágil nas atitudes práticas da vida. E você? Quer vir comigo nesse redesenho dos desejos que se perderam pelo seu caminho? A hora é essa.
  •  

    Publicidade