Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Entenda por que as olheiras surgem e saiba como lidar com elas

Hábitos do dia a dia e genética interferem muito na formação de marcas escuras ou de inchaços constantes na pele ao redor dos olhos

Por Raquel Drehmer Atualizado em 16 jan 2020, 13h51 - Publicado em 23 Maio 2018, 08h00

É muito difícil (talvez impossível) encontrar alguém que tenha olheiras de propósito, que faça de tudo para causá-las e mantê-las. Via de regra, olheiras são marcas indesejadas na pele ao redor dos olhos das quais todos querem se livrar.

Se você sofre desse mal, anime-se: há solução para todos os tipos de olheiras. Mas para conseguir combatê-las é preciso primeiro entendê-las.

Os principais tipos de olheiras…

O cirurgião plástico Marco Cassol, especialista em face feminina, explica que as olheiras podem ser qualificadas em quatro tipos principais:

– Olheira funda – que forma uma escuridão no sulco da lágrima;

– Olheira roxa ou azulada – que deixa uma marca desses tons ao redor dos olhos;

– Olheira inchada – as famosas “bolsinhas” debaixo dos olhos; e

– Olheira marrom – que deixa uma marca puxando para o tom marrom na pele na área dos olhos.

… E o que causa as olheiras

“As olheiras não possuem um único fator causador. Por isso, são classificadas como multifatoriais”, afirma Márcia Grieco, dermatologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos.

Entre os elementos que mais predispõem às olheiras ela destaca a alergia (rinite, dermatite atópica, alergia a esmaltes), o tom de pele mais escuro e a influência genética.

Cassol, por sua vez, ressalta que “olheiras sempre têm relação com a má vascularização, ou seja, a má circulação sanguínea no local”. Os fatores que levam a essa condição são conhecidas por muitas de nós: noites mal dormidas, estresse, falta de hidratação de dentro para fora (ou seja, não beber água suficiente ao longo do dia) e fumar. “Os componentes do cigarro diminuem a vascularização dos tecidos periféricos”, diz o cirurgião plástico.

Continua após a publicidade

Pessoas com tendência a desenvolver manchas de sol na pele também estão mais propensas a ter olheiras, segundo Marco. E o formato do globo ocular, de acordo com Márcia, pode aumentar o efeito das olheiras, “pois quanto mais profundo, mais evidente fica a parte escura embaixo dos olhos”.

A flacidez na região dos olhos, decorrente da diminuição do colágeno típica do envelhecimento natural do organismo ou do envelhecimento precoce da pele (este último, culpa da exposição aos raios ultravioletas do sol sem proteção), é mais um agravante para o escurecimento da região e para a formação das olheiras inchadas.

Existe, ainda, o componente étnico: descendentes de orientais, como armênios ou árabes, apresentam manchas escuras na pele ao redor dos olhos.

dimarik/ThinkStock

Prevenir olheiras não é difícil

A forma primordial de evitar a maior parte das olheiras, esclarecem os especialistas, é cuidando de seus elementos causadores. Tratar a rinite e a dermatite atópica, não usar esmaltes que causem alergia, dormir bem, beber pelo menos dois litros de água por dia, procurar driblar o estresse, não fumar e usar protetor solar são os melhores caminhos.

Você também pode contar com os cremes preventivos de olheiras, que estimulam a produção de colágeno e têm substâncias que melhoram a circulação local. Em especial os que tenham vitamina D, vitamina E, ceramidas, retinol, lótus rutina e ginkgo biloba.

Para os casos casos que não são evitáveis – e também para os evitáveis que não foram evitados a tempo, porque acontece mesmo, e tudo bem –, é possível recorrer a produtos e tratamentos variados. Vamos a eles!

Tratamentos para todos os tipos de olheiras

A olheira funda é tratada com o preenchimento à base de ácido hialurônico. “Ele tem a concentração menor do que o que é usado em preenchimento dos lábios”, esclarece Marco, que prossegue: “E não são injeções, mas sim aplicações com uma cânula, bem perto do osso, para preencher todas as camadas da pele.”

As olheiras roxas ou azuladas são muito bem tratadas com aplicações de luz intensa pulsada, que é pouco agressiva e traz bons resultados para os vasos. Já as olheiras marrons podem ser atenuadas com o uso de cremes específicos para a região dos olhos que sejam despigmentantes e/ou à base de vitamina C.

Cremes com vitamina C entre os principais princípios ativos também são os melhores amigos de quem tem olheira inchada, assim como o tratamento de carboxiterapia. Ambos melhoram a circulação sanguínea local.

Se estiver em dúvida sobre qual é o melhor caminho para o seu caso, consulte um/a dermatologista ou um/a cirurgião plástico. Os especialistas médicos são as pessoas ideais para esclarecer todas as suas dúvidas e indicar os melhores tratamentos e produtos, sejam eles de confiáveis marcas de cosméticos ou manipulados.

Continua após a publicidade
Publicidade