Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Finalmente criaram um banco de imagens com mulheres reais, não clichês

O projeto #ShowUs conta com mais de 5 mil cliques de mulheres e pessoas não-binárias de todo o mundo.

Por Lucas Castilho Atualizado em 15 jan 2020, 21h22 - Publicado em 28 mar 2019, 19h16

Toda matéria precisa de uma foto para ilustrá-la e, muitas vezes, as redações jornalísticas não tem recursos ou tempo para produzir todos esses cliques. Por causa dessa demanda, foram criados os bancos de imagens. Alguns são gratuitos, mas, na maioria deles, é preciso pagar pelo uso de cada foto. Até aí, tudo certo: vivemos em um mundo capitalista, afinal. O único problema? Grande parte das fotos presentes neles são grandes clichês e não apresentam nenhuma diversidade. Encontrar mulheres mais próximas da realidade brasileira, então, um desafio gigantesco.

Leia Mais: Barbie homenageia surfista brasileira Maya Gabeira e boneca fica demais

Por isso, foi criado um projeto chamado de #ShowUs, uma biblioteca com mais de 5 mil fotografias com o intuito de desconstruir os estereótipos de beleza e, na real, mostrar todos os tipos de belezas. Para que todas as mulheres se sintam representadas mesmo nos meios de comunicação e nas propagandas.

Lucy Valdes/Getty Images

A iniciativa é uma parceria entre a Dove, a Getty Images, uma das maiores empresas de stock photos do mundo, e a GirlGaze, que começou como uma hashtag no Instagram para colocar luz sob perspectivas mais femininas e se tornou uma companhia de mídia digital e uma espécie de agência de empregos para conectar marcas a uma comunidade de mulheres e pessoas não-binárias das áreas criativas.

Isabella Dias/Getty Images

“Para colocar essa ideia em prática, nós contratamos 116 fotógrafas de 39 países para capturar 179 diversas, complexas mulheres que representam a mudança que nós queremos ver. A coleção conta com mais de 5 mil cliques de mulheres e pessoas não-binárias de todo o mundo – a política da Dove de Sem Retoques Digitais foi aplicada – representando uma visão incrivelmente inclusiva da beleza “, dizia comunicado enviado para a imprensa.

Agostina Valle/Getty Images

O banco de imagens já está disponível e pode ser acessado por empresas de comunicação e publicidade. Para a gente, aqui do MdeMulher, que sempre lutou pelo máximo de inclusão nas nossas matérias e editoriais é uma excelente notícia – e que facilita muito mais o nosso trabalho. É até meio emocionante passar pelas fotos e ver tanta gente que normalmente não apareceria na “mídia” lá e em cliques extremamente bem feitos. Representatividade é uma coisa poderosa!

Continua após a publicidade
Publicidade