As tatuagens que denunciam a idade

Listamos o que foi moda em cada época para relembrar os desenhos e estilos de maior sucesso

As tatuagens marcam a nossa pele, mas também são símbolos de lembranças boas ou até daquela dose de loucura da juventude. Relembre os desenhos mais pedidos de cada época e, no final, responda: você saiu ilesa de todas essas “modinhas”?

1980

Reprodução/Flickr Reprodução/Flickr

Reprodução/Flickr (/)

Na década de 80, o desenvolvimento de pigmentos coloridos se intensificou e, é claro, isso se refletiu nos desenhos. Figuras psicodélicas ou com perfume hippie, como os gnomos e o sol junto da lua, foram os mais-mais desse período.

1990

Reprodução/Flickr Reprodução/Flickr

Reprodução/Flickr (/)

Quem não fez ou quis fazer um tribal nos anos 90 que atire a primeira pedra! Os desenhos, do mais discreto ao mais ousado, foram campeões de ocorrência nos estúdios de tatuagem. Mas também sobrou espaço para muitas borboletas, fadas e frases de amor à vida – como “carpe diem” (aproveite o dia em latim).

2000

Reprodução/Popsugar Reprodução/Popsugar

Reprodução/Popsugar (/)

O minimalismo foi a palavra de ordem para as ilustrações nos anos 2000. Estrelinhas, como a da top Gisele Bündchen, pequenos trevos, corações, iniciais e outras figuras fofas ganharam adeptos por aí.

2010

Reprodução/Flickr Reprodução/Flickr

Reprodução/Flickr (/)

A tattoo colorida como aquarela chama atenção há pouco mais de cinco anos. A técnica imita a mistura de tinta com água para criar desenhos sutis e muito, muito bonitos.

Hoje

ink maners ink maners

ink maners (/)

A técnica conhecida como pontilismo é a número um hoje em dia. Perfeita para criar jogos de luz e sombra, ela vai bem em desenhos simples ou extravagantes.