Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

Sozinhas na quarentena, mulheres estão se masturbando mais que o habitual

Os benefícios da masturbação variam de bem estar á prevenção de doenças. Mas na quarentena é preciso estar atenta aos excessos

Por Colaborou: Esmeralda Santos - 26 abr 2020, 19h00

A modelo Camila Vieira, 29, sempre teve um bom entendimento de sua sexualidade e desejo. As conversas sobre o assunto rolavam solta entre ela e suas irmãs, o que sempre a ajudou a entender a masturbação, por exemplo, como algo natural e saudável.

Namorando há um ano um rapaz que mora no Uruguai, os dois tiveram que encontrar meios de satisfazer seus desejos sexuais enquanto casal. “Fiz algumas pesquisas pela internet e vi um vibrador que muita gente amou. Ele além de vibrar, suga o clitóris. Eu usava todos os dias porque os orgasmos acontecem em menos de um minuto”, explica ela.

Tatiana Presser psicóloga e educadora sexual diz que essa nova tecnologia que são os vibradores de sucção, vieram para revolucionar a vida sexual das mulheres. “Existe mulheres que tem dificuldade de chegar ao orgasmo mesmo clitoriano, tem casos de vaginismo, então os vibradores são grandes aliados, em especial os de sucção”, explica.

Nesse período de quarentena a ociosidade e o apetite sexual estão ainda mais intensos que o normal. Algumas mulheres têm intensificado a prática da masturbação e aliviando parcialmente seus desejos. “Nós somos nossas primeiras e ultimas amantes, a masturbação faz você chegar cada vez mais perto do seu ser sexual, é de absoluta importância”, diz a psicóloga.

“Antes me masturbava dia sim dia não, e muito mais aos finais de semana quando não estava com meu namorado. Agora antes de dormir, sempre me masturbo e quando acordo cedo faço junto com meu namorado”, conta Camila.

Existe uma explicação muito simples para que as mulheres estejam se masturbando mais do que o habitual, e são dois principais fatores: o tempo a mais em casa, que antes elas não tinham por causa da rotina, e uma possível privacidade.

Relaxe, respire, se conheça pelo toque

“Me ajuda a relaxar. No início da quarentena tive sérios problemas pra relaxar, dormir. Estava dormindo depois das 4 da manhã, extremamente ansiosa”, conta Camila.

Continua após a publicidade

Tatiana explica que esse é dos benefícios da masturbação e que pode ajudar muito enquanto todas estão isoladas. “Uma das funções da masturbação é exatamente essa, diminuir a ansiedade. Os hormônios que são liberados na hora do orgasmo vão auxiliar na nossa imunidade e proporcionar um sono mais descansado”, argumenta Tatiana.

“Não resolveu cem por cento, mas melhorou muito! Antes das 2 já estou dormindo e bem relaxada”, explica Camila.

“A energia sexual é uma energia de vida. Se temos uma vida sexual equilibrada independente de ter um parceiro, você consegue colocar essa energia para a fora de uma forma mais produtiva”, conta Tatiana, além de alertar para todos os benefícios que a masturbação pode proporcionar. “Auxilia no foco, produtividade e humor”.

Cuidado com os excessos

Apesar de prevenir contra algumas doenças como câncer de colo de útero, pressão alta, câncer de próstata, diabetes, e ser um importante analgésico para o corpo, Tatiana alerta para os excessos, e é preciso perceber quando a masturbação começa a atrapalhar a vida. “Na vida normal, seria quando você deixar de ir a uma reunião, ou no meio do trabalho precisa ir ao banheiro, ou chega atrasada na para buscar os filhos na escola por estar se masturbando”, justifica.

Sem os compromissos de rotina que dão ordem na vida, algumas pessoas acabam entrando em ciclo vicioso de masturbação. Um velho ditado diz que tudo em excesso faz mal, e essa pratica se encaixa perfeitamente nesse fato.

“Chega um momento que seu cérebro não reconhece mais a quantidade de dopamina e quer cada vez mais. Esse excesso começa a ter o efeito contrário – ao invés da pessoa se sentir bem com suas descobertas, ela começa a se sentir culpada”, argumenta Tatiana.

Para equilibrar e não criar uma situação de vício dessa prática, é importante não praticar mais que duas vezes ao dia, e sempre pensar em outras alternativas como se exercitar, ler um livro, ou buscar atividades em casa que também auxiliam no bem estar.

Em tempos de isolamento, não se cobre tanto a ser produtiva:

Continua após a publicidade
Publicidade