Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Identifique se você é uma pessoa ciumenta

O ciúme te traz problemas? Especialistas ensinam quatro exercícios de reflexão para você dar um final definitivamente feliz a esse drama

Por Redação M de Mulher - Atualizado em 20 jan 2020, 09h01 - Publicado em 10 abr 2011, 21h00

Você sabe identificar se você é ciumenta?  Conheça algumas caracteristicas
Foto: Dreamstime

 

1. Identifique o seu tipo de ciúme
O psiquiatra Wimer Bottura Jr. classifica o ciúme em três categorias:
· Sentir ciúme – algo passageiro e considerado normal.
· Ficar com ciúme – quando o problema é contínuo e prejudica a relação.
· Ser ciumenta – estágio avançado, capaz de comprometer a sua vida social (e a dos outros também!).
Casos assim exigem tratamento médico. Reconheceu o seu tipo? Avance na batalha.


2. Admita o que sente
Para lidar com essa sensação não basta ter consciência de que ela existe. É preciso assumi-la! Feito isso, dedique-se a reconhecer a origem do seu ciúme. Segundo o psiquiatra Eduardo Ferreira Santos, pode se tratar, apenas, de um traço de sua personalidade. Uma pessoa insegura e com baixa autoestima, por exemplo, sofre porque teme o abandono. Porém, a ciumeira também pode surgir por um motivo social. “Muitas vezes, ele aparece em um momento emocional delicado, como quando a mulher engorda”, explica o médico.


3. Reflita sobre o seu ciúme
Lembre-se de um ataque de ciúme recente. Tente perceber qual era seu medo naquele momento. Segundo Santos, é importante localizar de forma objetiva quando e como ele surgiu. E fuja da tendência de culpar o outro! Alguém só se torna seguro à medida que consegue reconhecer as próprias inseguranças.


4. Confesse
Segundo Willy Pasini, autor de Ciúme – A Outra Face do Amor (Ed. Rocco), conversar com o parceiro sobre sua insegurança é melhor do que reprimi-la. Então, quando algum comportamento dele incomodar você, fale! Mas com calma, pois não se trata de um inquérito. Assim, chegarão a uma solução juntos. “Só tome cuidado para não se tornar repetitiva”, alerta Santos.
 

Publicidade