Viagem a Portugal: 7 passeios imperdíveis para fazer em Aveiro

Em apenas três dias na região, é possível fazer viagens curtas e conhecer lugares inesquecíveis. Listamos os passeios obrigatórios!

A duas horas e meia de Lisboa, está Aveiro, capital do distrito de mesmo nome. A cidade colorida carrega a cultura da pesca e das delícias culinárias. É verdade que é conhecida como “Veneza portuguesa”, mas está longe disso. Diferentemente da prima italiana, é dona de uma aura vibrante.

Passeio de Moliceiro

Isabella Marinelli/CLAUDIA Isabella Marinelli/CLAUDIA

Isabella Marinelli/CLAUDIA (/)

Clássico da cidade, o passeio de moliceiro é indispensável. Aí vão bons motivos para encarar essa atração “de turista”: eles percorrem os três principais canais da cidade. Por cerca de 8 euros, em 50 minutos, o grupo passa por uma antiga fábrica de cerâmica, pelo famoso Jardim do Rossio e pelos cais de São Roque e Butirões. A jornada termina perto do Mercado do Peixe, projetado pelo engenheiro Eiffel – sim, o mesmo da torre parisiense! De terça a sábado, aproveite para almoçar frutos do mar fresquíssimos no terraço. 

Museu da Arte Nova

Isabella Marinelli/CLAUDIA Isabella Marinelli/CLAUDIA

Isabella Marinelli/CLAUDIA (/)

O Museu de Arte Nova abriu suas portas na Casa Major Pessoa, ícone da arte nova. Ele propõe uma viagem no tempo, mas só a fachada já vale a pena, não é? Separe uma hora de sua tarde para conhecer a casa de chá abrigada no prédio e fazer uma pausa. O espaço é concorrido, mas colorido e aconchegante.

Fórum de Aveiro

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)

Às boas compras! Se você não consegue voltar de viagem sem trazer alguns mimos, o Fórum de Aveiro une o útil ao agradável. Além da paisagem linda, ostenta ainda um centro comercial charmoso recheado de lojas internacionais – como Zara, Mango e afins.

Passeios fora da cidade

Complexo de Vista Alegre, em Ílhavo

Isabella Marinelli/CLAUDIA Isabella Marinelli/CLAUDIA

Isabella Marinelli/CLAUDIA (/)

Não deixe, em hipótese alguma, de visitar a Fábrica Vista Alegre, tradicionalíssima produtora de porcelanas. Por seu trabalho impecável, recebe encomendas de famílias reais, chefes de Estado e celebridades. Não é à toa: ativa desde 1824, são os artistas mais velhos que transmitem o conhecimento de pintura aos recém-chegados. E assim, de geração em geração, essas jóias continuam a ser desenvolvidas com a mesma excelência. O novíssimo museu, aberto em maio, encanta o público pelo acervo exposto e, ao final, é possível conhecer a loja e o outlet da marca – com boas peças e bons preços. A reserva do tour pode ser feita através do site oficial.

Praia de Costa Nova, em Ílhavo

Isabella Marinelli/CLAUDIA Isabella Marinelli/CLAUDIA

Isabella Marinelli/CLAUDIA (/)

 

Isabella Marinelli/CLAUDIA Isabella Marinelli/CLAUDIA

Isabella Marinelli/CLAUDIA (/)

De Aveiro à praia de Costa Nova são apenas 10km, que podem ser percorridos de carro, de ônibus e até de bicicleta. Além de visitar o farol (que é o mais alto da península ibérica), não deixe de conhecer o Mercado do Peixe e de fotografar as famosas casinhas listradas da região – parecem de bonecas! Se escolher passar o dia, não vá embora sem assistir ao pôr-do-sol com uma taça de rosé nas mãos e os pés na areia.

Museu Marítimo, em Ílhavo

Isabella Marinelli/CLAUDIA Isabella Marinelli/CLAUDIA

Isabella Marinelli/CLAUDIA (/)

A arquitetura moderna não entrega as surpresas de seu interior: uma incrível travessia pela história do trabalho no mar e pela identidade marítima dos portugueses. Museu, Aquário e Investigação resumem a instituição, com instalações que vão de cenários verossímeis de barcos até um aquário com vários exemplos vivos do emblemático bacalhau. Dos nossos passeios favoritos, é parada mais do que obrigatória. Saiba mais aqui.

Igreja de Válega, em Ovar

Isabella Marinelli/CLAUDIA Isabella Marinelli/CLAUDIA

Isabella Marinelli/CLAUDIA (/)

A estonteante Igreja de Válega tira o fôlego dos visitantes (católicos ou não). A azulejaria pintada à mão, combinada com vitrais importados da Espanha e madeira brasileira, resultou em um ponto turístico inevitável. Levou mais de um século para que ela ficasse pronta, em Ovar – município considerado patrimônio histórico e museu a céu aberto. O motivo? A variedade de cores e padronagens de azulejos em suas casas.