Unilever também adota licença-paternidade de 20 dias

Medida já é implementada em outras empresas e cumpre iniciativa federal de ampliar licença

A Unilever, multinacional que comercializa produtos de limpeza, alimentícios e de higiene, anunciou que pretende ampliar a licença-paternidade, assim como oferecer a possibilidade da licença parental flexibilizada. O objetivo é que os pais tenham a possibilidade de participar mais da criação dos filhos, o que favoreceria a busca por igualdade de gêneros. A iniciativa começa no mês de agosto. 

As mães tiveram a licença estendida em dois meses desde 2010, enquanto a licença dos pais aumentou em apenas 15 dias com o anúncio. Existe a possiblidade de escolher quando usufruir da licença, dentro do período de um ano após o nascimento do bebê. A chamada licença parental flexibilizada oferece às mães e pais berçário, possibilidade de trabalhar de casa e horário de trabalho flexível, entre outros benefícios. 

Leia também: Filial brasileira do Twitter determina licença-paternidade de 20 semanas para seus funcionários

Nos últimos meses, ampliar a licença-partenidade tem sido tendência. Em março deste ano, foi sancionada lei que amplia licença-paternidade de cinco para vinte dias e das mães de quatro para seis meses, incluindo casos de adoção e casais homossexuais, para empresas vinculadas ao Programa Empresa Cidadã, que, em troca da ampliação das licenças, oferece dedução de impostos federais. A Unilever estaria, portanto, em cumprimento com a medida. Em junho, a Natura passou a conceder 40 dias de licença para seus funcionários