CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Três destinos perfeitos para quem quer fugir da folia no Carnaval

Maceió (AL), Ilha do Superagui (SP) e Cunha (SP): destinos para um carnaval sossegado

Por Redação M de Mulher Atualizado em 10 dez 2020, 10h48 - Publicado em 1 mar 2011, 21h00

Deixe a Avenida para lá e parta para Cunha. Entre conosco no bloco do sossego. Foto: Divulgação.

Cunha

Onde ficar: Pousada da Mata
Os aconchegantes chalés têm lareira, varanda com rede e utensílios para preparar café e chá. Para momentos de relax, a pousada conta com uma hidromassagem e uma piscina natural com ducha. O bom café da manhã, com iogurte, geleias e bolos, é todo preparado aqui e servido sobre um fogão a lenha. Tel. (12) 3111-1975, www.pousadamata.com.br.

Onde comer: Taberna Coração da Terra (variada)
O shitake que entra na composição de quase todos os pratos é cultivado nos fundos do restaurante. Há uma sugestão com cogumelos para cada estação do ano, como a moqueca de shitake e shimeji, servida apenas no verão. Estr. p/ Pedra da Macela (acesso p/ km 65,5 da estr. p/ Parati, Mato Limpo), 21 km, Tel. (12) 9763-8554, www.coracaodaterra.hpg.com.br. 6ª/dom 12h/17h, jul: 2ª/dom 12h/17h.

Compras: Cerâmica
Tudo começou em 1975 com a japonesa Mieko Konishi (Ateliê Mieko e Mario Konishi, R. Gerônimo Mariano Leite, 510, Tel. (12) 3111-1468, 9h/17h), ceramista que chegou ao Brasil para ensinar a técnica do noborigama, forno de altíssima temperatura. O que era para ser um curso temporário, que formou e atraiu outros artistas, virou a grande atração de Cunha. Além do ateliê de Mieko, os principais endereços são: Alberto Cidraes (R. Manuel Prudente de Toledo, 461, Tel. (12) 3111-1628, 10h/18h), Suenaga e Jardineiro (R. Dr. Paulo Jarbas da Silva, 150, Tel (12) 3111-1530, 9h/18h), Leí Galvão e Augusto Campos (Av. Antônio Luiz Monteiro, 816, Tel. (12) 3111-1937, 8h/18h), Anand Ateliê (SP-171 para Parati, km 61,5, Tel. (12) 3111-3099, 10h/17h) e Atelier Gallery Tokai (R. Gerônimo Mariano Leite, 350, Tel. (12) 3111-1831, 2ª e 4ª/dom 10h/18h). No fim das tardes de sábado (ligue antes para confirmar), o Anand Ateliê costuma fazer uma apresentação sobre o noborigama, o grande momento acontece quando as peças sobem incandescentes do forno, depois de mais de dois meses de trabalho.

Passeios: Pedra da Macela
Depois de pegar a estrada para Paraty (há indicações no caminho), você sacoleja em 4,5 km de terra até estacionar o carro e subir, a pé, uma ladeira íngreme e pavimentada até o topo da pedra, a quase 2 000 m de altitude. A paisagem lá de cima inclui as belíssimas baías de Angra dos Reis e Paraty. Acesso pelo km 65,5 da SP-171.

Turismo de aventura: Trekking na Trilha do Ouro
O percurso de 45 km faz parte dos descaminhos do ouro, rotas não-oficiais que no século 18 eram usadas para escoar o minério de Minas Gerais sem pagar impostos. O roteiro começa no distrito de Campos Novos, 30 km de Cunha, e passa por rios, cachoeiras, trilhas íngremes e trechos com calçamento, até terminar na Vila de Mambucaba, pertinho do mar. A aventura dura de dois a quatro dias. A diária de R$ 170 inclui refeições, guia, traslado e camping. A viagem de volta a Cunha é paga à parte. Agência Trilha do Ouro: Tel. (12) 3119-1205.

Três destinos perfeitos para quem quer fugir da folia no CarnavalA Ilha do Superagui é um parque ecológico e uma terra sossegada, sossegada.
Foto: Divulgação

Ilha do Superagui

Onde ficar: Pousada Sobre as Ondas
É dona das melhores acomodações da ilha, algumas com TV, ventilador e DVD. Seis têm banheiro privativo. Organiza passeios de barco pela região. Tel. (41) 3482-7118, www.superagui.net.

Onde comer: Crepúsculo (pescados)
Faz parte da Pousada Crepúsculo e tem o clima despojado dos estabelecimentos da ilha. O cardápio enxuto lista receitas caseiras com pescados da região, que podem ser provadas em mesas próximas do mar. Barra do Superagui, Tel. (41) 3482-7135. Sáb/dom 12h/20h; jan: 2ª/dom 10h/20h.

Continua após a publicidade

Parque: Parque Nacional do Superagui
Ao desembarcar em qualquer ponto da ilha você já estará dentro do Parque Nacional. Situado na Mata Atlântica, apresenta vegetação típica de restinga e manguezal, além de ser lar de duas espécies endêmicas: o papagaio-de-cara-roxa (ou chauá) e o mico-leão-de-cara-preta. Algumas pousadas organizam passeios de barco para observar a revoada dos papagaios, um bonito e barulhento espetáculo que ocorre ao entardecer (R$ 25 por pessoa, em média). O parque não tem centro de visitantes. Instituto Chico Mendes, Tel. (41) 3482-7146

Praias: Barra de Superagui e Deserta
A praia Barra de Superagui, onde aportam as embarcações, tem uma vila de pescadores e concentra a incipiente estrutura turística, com algumas pousadas e restaurantes. Como o nome indica, a Praia Deserta (uma hora de caminhada a partir de Barra de Superagui) é um sossego só: são 37 km de praia plana e praticamente vazia.

Três destinos perfeitos para quem quer fugir da folia no CarnavalMaceió: brisa e água fresca. A agitação do carnaval de outras capitais nem passa por aqui. Aproveite!
Foto: Divulgação

Maceió

Onde ficar: Aquarela do Brasil
É a única pousadinha de Maceió. Pequena e charmosa, surpreende pelos quartos modernos, com ar-condicionado silencioso e TV de LCD (os melhores estão no térreo e têm varanda com rede). O proprietário, o italiano Roberto Torrisi, costuma receber os hóspedes pessoalmente. Tel. (82) 3231-0113, www.pousadaaquareladobrasil.com.

Onde comer: Carne de Sol do Picuí (regional)
Prepara sete tipos de carne de sol, usando como matéria-prima cortes bovinos, porco, carneiro e até avestruz. Os pastéis de carne de sol e queijo coalho (receita da mãe do proprietário) são ótimos, mas não aparecem todo dia no cardápio. Av. da Paz, 1140 (Jaraguá), Tel. (82) 3223-5313, www.picui.com.br. Cc: A, D, H, M, V; Cd: M, R, V. 2ª/sáb 11h/23h, dom 11h/20h.

Compras: Rua das Rendeiras
Foi aqui, no bairro de Pontal da Barra, que nasceu a colorida renda filé, hoje muito difundida em todo o Nordeste. Mas também é possível encontrar colchas, cortinas e caminhos de mesa feitos com outras técnicas (como rechelier, renascença e ponto cruz). Em média, uma toalha de mesa custa R$ 70. As lojas, que se concentram na Rua Alípio Barbosa da Silva, funcionam das 9h às 18h.

Passeios: de jangada até as piscinas naturais
Uma travessia de 15 minutos leva às cristalinas piscinas naturais, onde você boia nas águas mornas e esquece que está em uma metrópole. O passeio é feito quando a maré está “viva” ou “seca” (segundo os jangadeiros, isso ocorre nas luas cheia e nova, quando as águas baixam 3 m de manhã e sobem o mesmo tanto à tarde). O passeio dura uma hora. Saídas da Praia de Pajuçara (R$ 15).

Praias: Pajuçara, Ponta Verde e Jatiúca
São as principais da orla urbana de Maceió, que está entre as mais bonitas do Brasil. O trecho é ideal para quem quer fazer longas caminhadas ou pedalar na ciclovia. Em Pajuçara, a principal atração está a 2 km da areia: as cristalinas piscinas naturais. Ponta Verde, a melhor praia da cidade, é cheia de coqueiros e tem mar verde-claro (inaugurada no fim de 2009, a barraca Kanoa virou point no local). Em Jatiúca, o mar encanta pelos tons de verde e azul, que oscilam ao longo do dia. No entanto, a beleza da praia é um pouco prejudicada pelo grande movimento na orla, com calçadão sempre lotado. Fique atento: apesar da bela aparência, ocasionalmente as três ficam impróprias para banho.

E você, vai viajar no carnaval? Prefere folia ou sossego? Comente!

Continua após a publicidade

Publicidade