Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Trabalho muito, ganho pouco e meu chefe diz que não pode me dar aumento. Devo pedir as contas?

Colunista Cynthia de Almeida explica como avaliar se vale a pena ou não pedir demissão

Por Cynthia de Almeida Atualizado em 31 out 2016, 11h31 - Publicado em 11 ago 2015, 10h45

Antes de pedir ou mesmo de ameaçar pedir demissão, há algumas contas a serem feitas. A primeira é sobre o que você chama de trabalhar muito. As empresas não costumam remunerar esforços, mas resultados. Portanto, calcule os seus. Mesmo que não dê para chegar a um valor em dinheiro, há outras maneiras de medir sua produtividade: você vende mais que os colegas? Resolve mais problemas? Entrega mais tarefas demandadas? Gerencia melhor as pessoas, etc..? Se essa conta fecha a seu favor, faça a seguinte para avaliar o seu salário atual: compare com o dos seus colegas na mesma função. Se você produz mais e dá mais resultado do que eles, tem um ótimo argumento para ganhar mais. E, mesmo que você não tenha esse cenário para se comparar, estude o mercado: quanto se paga a alguém com sua qualificação?

Se todas as variáveis estiverem do seu lado, é uma má ideia para sua empresa perdê-la e você já está duas casas adiante. Antes de chegar à mesa de negociação, porém, deve saber ainda o que fará se não for atendida. Vai embora? Aceita as razões do chefe para negar seu pedido? Fica frustrada e triste ou é capaz de entender o outro lado? Todas essas perguntas devem ser feitas a você mesma. E sua resposta vai depender de uma última conta: você tem reservas suficientes para aguentar um tempo desempregada? Quanto tempo? Se mesmo com todas essas contas feitas, noves fora o aumento não vier, o resultado, acredite, vai somar muito no seu autoconhecimento e a lição de casa vai ajudá-la a perder o medo e seguir em frente buscando algo mais justo na carreira. Boa sorte!

Publicidade