CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS

“Sufocada, consternada e muito triste”, diz Camila Pitanga sobre estupros coletivos no Piauí e Rio de Janeiro

Atriz e embaixadora da ONU Mulheres no Brasil, Camila Pitanga propaga a Central de Atendimento à Mulher (180) e chama a sociedade à reflexão após um grupo de homens postarem vídeos e fotos de um estupro coletivo nas redes sociais

Por Elisa Duarte Atualizado em 21 jan 2020, 09h45 - Publicado em 26 Maio 2016, 17h54

Camila Pitanga,  embaixadora da ONU Mulheres no Brasil, postou seu depoimento em solidariedade às vítimas de estupros coletivos cometidos no Rio de Janeiro e Piauí.  “Sufocada, consternada e muito triste com os casos de estupros coletivos ontem no Rio de Janeiro e no Piauí. Precisamos falar sobre a cultura do estupro. Precisamos combater esse cenário. Às vítimas, todo o meu amor. Ligue 180 – Central de Atendimento à Mulher”, escreveu a atriz nesta quinta-feira, 26, feriado de Corpus Christi.

View this post on Instagram

Sufocada, consternada e muito triste com os casos de estupros coletivos ontem no Rio de Janeiro e no Piauí. Precisamos falar sobre a cultura do estupro. Precisamos combater esse cenário. Às vítimas, todo o meu amor. Ligue 180 – Central de Atendimento à Mulher (@onumulheresbr)

A post shared by Camila Pitanga (@caiapitanga) on

Nadine Gasman, representante da ONU Mulheres Brasil, enviou uma nota pública: “A ONU Mulheres solicita, aos poderes públicos dos estados do Rio de Janeiro e do Piauí, que seja incorporada a perspectiva de gênero na investigação, processo e julgamento de tais casos, para acesso à justiça e reparação às vítimas, evitando a sua revitimização. Alerta, ainda, que uma das formas com que a revitimização acontece se dá pela exposição social da vítima e dos crimes, incluindo imagens e vídeos em redes sociais e demais meios de comunicação, em ações de violação do respeito e da dignidade das vítimas, entre eles a falta de privacidade, a culpabilização e os julgamentos morais baseados em preconceitos e discriminações sexistas.”

#nãoàculturadoestupro ​

https://www.instagram.com/p/BF4rCXXyymK/

Continua após a publicidade
Publicidade