Saiba se há um tempo-limite para seus filhos ficarem em frente à TV ou ao computador

Especialistas comentam o número de horas que as crianças podem ficar conectadas. Confira!

“A exposição excessiva à televisão ou ao computador pode acarretar dificuldades de concentração”, alerta uma das experts
Foto: Corbis/Latinstock

Meus filhos, de 5 e 7 anos, adoram ver TV e ficar no computador, o que é bom para mim, já que não tenho muita ajuda para olhá-los. Por quantas horas eles podem se dedicar a essas atividades sem prejuízos?
 
Para começo de conversa, é preciso dizer que nem sempre é um problema na infância ver televisão por um período mais longo ou ficar no computador algumas horas a mais. A tecnologia, afinal, é parte do universo das novas gerações e o contato com ela é, com frequência, enriquecedor. “Os meios de comunicação podem ser uma grande fonte de conhecimento para as crianças”, ressalta a pesquisadora americana Lynn Schofield Clark, da Universidade de Denver, autora do livro The Parent App: Understanding Families in the Digital Age (O aplicativo dos pais: entendendo as famílias na era digital), não publicado no Brasil. Lynn conduziu um estudo em que entrevistou 134 famílias e chegou à conclusão de que, quanto mais pais e filhos navegam juntos na internet – e conversam depois sobre o conteúdo acessado -, mais as crianças se tornam críticas a informações de baixa qualidade. “Fundamental é não abandonar os pequenos na frente do computador e procurar acompanhar as descobertas deles”, diz Lynn.
 
Então, o que importa mais nesse caso não é a quantidade, e sim a qualidade do tempo gasto. Até por isso, os especialistas não chegam a um consenso quanto ao número-limite de horas para deixar os filhos dedicados a tais atividades. Eles são, porém, unânimes ao alertar que os eletrônicos não podem ser as únicas fontes de diversão. Se deixar a criança escolher sozinha, é bem provável (e compreensível) que opte por um gadget. A TV e os games oferecem entretenimento dinâmico e a uma velocidade muito atraente. Cabe aos pais usar o bom senso. “A exposição excessiva à televisão ou ao computador pode acarretar dificuldades de concentração”, avisa Edimara Lima, diretora da Associação Brasileira de Psicopedagogia.
 
Além disso, crianças entre 5 e 7 anos precisam exercitar os cinco sentidos e, na frente de uma tela, só recebem estímulos visuais e auditivos. Mas não adianta simplesmente desligar o aparelho e mandar o filho fazer outra coisa. É importante criar uma estrutura em casa com diferentes opções de passatempo. Jogos de tabuleiro, blocos de montar e material de leitura, por exemplo, devem estar sempre ao alcance das mãos. “O gibi é ótimo para criar o hábito da leitura, pois tem a velocidade de que as crianças gostam”, sugere Edimara. Por último, é desejável estabelecer pausas nos períodos de uso de eletrônicos. Isso ajuda a preservar o globo ocular infantil, ainda em formação. A superexposição às telas pode causar miopia, astigmatismo e hipermetropia, além de dores de cabeça, lacrimejamento e aversão à luz. “O ideal é que sejam feitas pausas de cinco minutos a cada 15 vendo TV ou usando o computador”, orienta o oftalmologista Paulo Sampaio, de São Paulo.
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s