CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Qual é a melhor posição para amamentar o bebê?

Há cinco maneiras de segurar o bebê na hora de amamentá-lo. Elas garantem que ele mame o necessário, além de permitir a melhor sintonia entre você e seu pequeno

Por Redação M de Mulher Atualizado em 27 out 2016, 20h16 - Publicado em 26 jul 2012, 22h00

Saiba como garantir que o seu bebê mame o necessário e diminua o risco de rachaduras nos seios
Foto: Getty Images

Todos os especialistas afirmam: o sucesso da amamentação depende de uma boa pega. O que nem sempre se explica para as mães é que a maneira como o bebê fica acomodado durante a mamada é fundamental para ele abocanhar corretamente o seio. Segundo o Ministério da Saúde, há cinco posições consideradas boas. Confira:

1. Invertida

Sentada, acomode o bebê sob o braço, apoiando o corpo dele no seu antebraço e a cabecinha na palma da sua mão em forma de C. Ele deve ficar de frente para o peito que será oferecido, com a barriga encostada nas suas costelas e as perninhas apoiadas numa almofada. Se preferir, use um travesseiro para sustentar todo o corpo dele. A vantagem é que essa posição permite que a criança faça uma boa pega, drenando melhor o leite. É especialmente indicada em caso de cesarianas, fissuras nos seios e quando o pequeno não consegue abocanhar toda a aréola ou quer mamar em apenas um dos seios. Nesta última situação, dá para fazer a mudança de lado sem que o bebê perceba. Basta trocá-lo de braço, sem virá-lo.

2. Sentada

Acomode-se em uma poltrona firme, com apoio para braços e pés, e deite o bebê na transversal, de frente para você, com a cabecinha sustentada pelo seu antebraço. Certifique-se de que a barriga dele e a sua estejam em contato. Quanto mais colados vocês estiverem, mais facilmente se estabelecerá uma boa pega. O pequeno deve ficar com o rosto na altura do seu peito. Se precisar elevá-lo, apoie-o pelas nádegas ou use uma almofada. Ao pegar o peito, a criança deve estar com a boca bem aberta e abocanhar boa parte da aréola, ficando com o queixinho encostado no seu peito. Essa posição é adotada pela maioria das mães.

Continua após a publicidade

3. Deitada

Mãe e bebê devem estar posicionados lado a lado – você com a cabeça sobre um travesseiro e ele com a cabecinha e as costas apoiadas em seu braço. Com a mão livre, ofereça o peito do lado em que estiver deitada. A própria criança irá abrir bem a boca e estabelecer a pega da aréola e do mamilo. Se preferir, coloque uma almofada entre as pernas. Por não comprimir a região abdominal, essa posição é muito usada por mulheres que passaram por cesáreas. Também é bastante adotada nas mamadas noturnas – mas nesse caso é prudente a mãe estar acompanhada para não acontecer de adormecer e pôr o bebê em risco.

4. Barriga para cima

Deite-se e coloque seu filho sobre você, alinhando barriga com barriga. Dessa forma, o rosto dele ficará de frente para o peito, favorecendo a pega. Essa é uma boa posição para quem tem produção excessiva de leite, porque diminui o fluxo, evitando que o bebê engasgue. Se as mamas estiverem cheias demais, porém, lembre-se de massageá-las e esvaziá-las um pouco antes de iniciar a mamada. Senão, o pequeno não conseguirá abocanhar a aréola por inteiro nem pressionar corretamente o bico.

5. Cavalinho

Sente-se de forma confortável e acomode o bebê em uma das pernas, sentado de frente para o peito que será oferecido. As perninhas dele permanecem abertas, como se ele montasse um cavalo. Uma das mãos da mãe deve sustentar parte da coluna e a cabeça do pequeno, enquanto a outra oferece o peito. Essa posição é adequada para mulheres com mamas grandes, porque favorece a pega, e também para recém-nascidos com pouca força muscular, já que ela facilita a sucção. Outra vantagem é manter a criança alerta, o que ajuda no caso dos sonolentos e prematuros. É recomendada ainda para bebês com refluxo – como a criança fica na vertical, em vez de deitada, o leite não volta com tanta frequência.
 

Continua após a publicidade

Publicidade