Primeiros socorros: o que fazer quando a criança se machuca?

Confira um guia rápido para saber como agir, sem desespero, em casos de queimaduras, contusões ou intoxicação dos pequenos.

Mantenha a calma e siga as instruções quando os pequenos se machucarem!
Foto: Getty Images

Passar pasta de dentes em queimaduras ou dar água morna para a criança beber em casos de ingestão de produtos tóxicos são alguns dos vários mitos que envolvem os acidentes domésticos. São muitas as histórias nas quais uma tentativa de ajuda acabou complicando o problema e deixando marcas definitivas na pele e na saúde de alguém que sofreu um trauma dentro do lar. Com 80% dos acidentes com crianças acontecendo dentro de casa, os pais devem estar atentos não só a adaptações necessárias no ambiente mas também aos cuidados que devem ser tomados com a criança que se machucou.
Saber o que fazer no caso de queimaduras, contusões ou intoxicação pode salvar a vida do pequeno e evitar sequelas. Mantenha a calma, aplique nossas dicas e ligue para o pediatra.

Queimadura por chama

Imobilize a criança e abafe o fogo com uma toalha ou cobertor molhados. Retire o máximo que puder de roupa dela e recorte em volta das áreas que grudaram – nunca tente puxar. Resfrie o machucado com água limpa e, se possível, mergulhe a área afetada em água fria.

Queimadura por produtos químicos

Retire as roupas da criança e lave a área afetada em água corrente por 15 minutos. Ofereça água ao pequeno e um analgésico indicado pelo pediatra antes de levá-lo ao hospital.

Queimadura elétrica

Se ainda houver corrente elétrica, desligue a energia e utilize um material isolante para separar a criança do condutor – pode ser um cabo de vassoura ou um tapete de borracha. Verifique a respiração e o pulso e inicie as manobras de ressuscitação se necessário.

Queimadura por escaldamento

Se não houver bolhas, mergulhe a área afetada em água fria ou gelada. Ofereça um analgésico se a criança sentir dor. Caso haja formação de bolhas, não fure-as. Lave com cuidado com água limpa e fria, aplique vaselina estéril e cubra a região com gaze esterilizada.

Queimaduras de terceiro grau

Se for por chama, abafe o fogo, deite a criança com a cabeça baixa e eleve as pernas dela. Não tente desgrudar as roupas. Lave a região com cuidado com água corrente, aplique vaselina estéril, cubra com um pano limpo e procure ajuda médica.

Quedas

Bebês que sofrem queda de até 1,30 metro e crianças maiores que caem de até 1,50 metro em um ambiente com algum tipo de amortecimento (como tapetes) em geral não apresentam grandes contusões. Aplique gelo no local e observe as reações por 12 horas: se respira normalmente, se está consciente ou pálido. Verifique também o movimento dos olhos, a temperatura corporal e se há sonolência – principalmente nas quedas com batida de cabeça. Se perceber qualquer anomalia, procure o hospital rapidamente.

Aspiração de objetos

Se a criança está respirando ou consegue tossir, deixe que ela mesma desloque o objeto para fora das vias aéreas, já que é um reflexo do corpo. Não vire o pequeno de cabeça para baixo nem bata nas costas dele. Caso chore sem emitir sons, produza ruídos estranhos ao respirar ou apresente mudança de cor no rosto, coloque-o de bruços no colo, com a cabeça mais baixa, e faça compressões em seu tronco e na região dos pulmões – isso facilitará a saída do objeto ou alimento. A criança deve ser levada imediatamente ao pronto-socorro.

Cortes e contusões

Se não houve fratura, aplique gelo no local. Caso haja sangramento, comprima o corte com um pano limpo para estancar o sangue. Limpe o local com água corrente (use sabão neutro se precisar tirar algum corpo estranho, como terra ou areia) e aplique antisséptico. Dependendo da profundidade do corte, procure atendimento médico para a realização de sutura. Tenha sempre a carteira de vacinação da criança em mãos para a prevenção do tétano.

Intoxicação

Leia as orientações do produto ingerido e guarde a embalagem. Se for algo corrosivo, como soda cáustica ou solventes, não provoque o vômito da criança e ligue imediatamente para a emergência. Se a orientação do produto não indicar a procura imediata de um médico, observe as reações do pequeno nas horas seguintes. Não ofereça água quente a ele nem tente virá-lo de cabeça para baixo tentando forçar o vômito. Caso perceba que apresenta respiração falha, diminuição do pulso, sangramentos ou palidez, procure ajuda médica.

Afogamento

Retire a criança da água e verifique o estado dela. Se estiver respirando, deite-a sobre o lado esquerdo do corpo para que possa expelir o líquido. Caso contrário, faça respiração boca a boca e massageie o tórax – é muito importante que ela retome a respiração para evitar lesões cerebrais. Procure ajuda médica imediatamente.

Nunca passe pasta de dentes, margarina ou borra de café nas áreas queimadas. Esses produtos podem piorar a queimadura, deixar uma cicatriz maior e infeccionar a região afetada. Peça ao pediatra uma lista com as dosagens corretas e o nome dos remédios indicados para a criança. Isso evitará enganos na hora da medicação.

No seu kit de emergências, mantenha os seguintes itens:

· Tesoura de ponta romba
· Pinça
· Termômetro
· Gaze esterilizada em pacote
· Curativos adesivos de diversos tamanhos
· Ataduras de crepe
· Esparadrapos
· Bandagem triangular
· Antisséptico líquido, como clorexidina ou iodopovidona
· Vaselina estéril
· Soro fisiológico
· Hastes flexíveis
· Bolsa de água quente/fria
· Luvas

Fonte: Renata Waksman, pediatra-membro do departamento de Segurança da Criança e Adolescente da Sociedade Brasileira de Pediatria, e Sylvio Renan Monteiro de Barros, pediatra, autor do livro Seu Bebê em Perguntas e Respostas – do Nascimento aos 12 Meses.