Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Por que a beleza do Natal nos emociona?

Para investigar o que explica a fascinação que temos pelas decorações natalinas, entrevistamos psicólogos, um arquiteto e pessoas apaixonadas pelo Natal

Por Abril Branded Content Atualizado em 21 jan 2020, 00h02 - Publicado em 22 dez 2016, 10h40

O lombo temperado já estava no forno na manhã de sábado, 17 de dezembro; exatamente uma semana antes da véspera de Natal. A primeira fornada de biscoitinhos de gengibre a postos. Sobremesas – com e sem açúcar, em consideração a quem tem diabetes – prontas na geladeira. Esse é o “pré-Natal” da família da jornalista Camila Nardini, de Santo André (SP), que acredita tanto da magia do Natal que, há dez anos, promove duas celebrações. “Uma é para os amigos, familiares e até os vizinhos. No lugar do Amigo Secreto, fazemos um bingo. Já a outra é a própria ceia, que acontece na casa da minha avó e reúne as três gerações da família”, fala Camila.

A proposta do “pré-Natal” é reunir todas as pessoas queridas em um só lugar antes do Natal, já que nem todos conseguem se ver na ceia. Nesta última década, o evento deu tão certo que os Nardini decidiram promover ainda mais encontros ao longo do ano: hoje, eles também organizam o “pré-Carnaval”, a “pré-Páscoa” e a “pré-Festa Junina”. Mas, para Camila, o pré-Natal continua sendo a festa mais legal do ano. “Minha lembrança de infância são as árvores de Natal até o teto na casa da minha avó. No presépio, ela acendia a lamparina à noite para o menino Jesus não passar a noite no escuro e sempre pedia para ele trazer mais reunião e união à família. Funcionou”, recorda.

Para o professor Helio Deliberador, psicólogo da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), o tempo na época de Natal passa mais devagar. “A beleza do Natal tem a ver com a noção de que a vida passa em ciclos. O Natal é como o encerramento e o renascimento de um ciclo, e coincide com o nascimento de Jesus, que é símbolo de esperança para os cristãos. Para as pessoas, significa reinício, novas possibilidades e a realização dos sonhos. Atualmente, vivemos um tempo muito rápido e perecível. No Natal, quando celebramos, comemoramos e nos reunimos, o tempo passa mais lentamente. É o momento em que fazemos o balanço do ciclo que passou e projetamos nossos desejos para o próximo”, acredita.

O psicólogo ainda percebe outras simbologias muito presentes no Natal. A cor vermelha, por exemplo, representa a vida e a vivacidade; e ao enfeitar com pisca-piscas, queremos que as luzes direcionem o caminho. Os pinheiros natalinos também simbolizam a força da relação do ser humano com a natureza, uma vez que a árvore de Natal é o centro.

Espírito natalino

Celebração de Natal

Além dos enfeites que embelezam nossas casas, escritórios e shoppings centers, o Natal traz uma espécie de “sensibilidade coletiva”. É o que acredita o professor Antonio de Pádua Serafim, da pós-graduação em Psicologia da Universidade Metodista de São Paulo. “Os adornos natalinos têm, originalmente, cunho religioso e representam a união, o renascimento e a família. Inserida nesse contexto pacificador, a decoração de Natal tem uma conexão simbólica muito forte com o reinício”, conta o psicólogo. “Nesta época do ano, as pessoas são estimuladas pelos enfeites de Natal a se reinventar e rever posturas, por mais que estejam passando por situações difíceis ou de crise. Também é um momento de reaproximação e de se unir por meio da decoração natalina. A ‘sensibilidade coletiva’ que surge no Natal é quase que um paradoxo com o clima consumista e individualista que opera no resto do ano, por isso traz uma beleza única para o Natal.”

Continua após a publicidade

Para Serafim, a decoração natalina nos emociona porque já existe uma leitura prévia de que existe uma unidade entre todas as pessoas que também a utilizam, da mais humilde até a mais sofisticada. “Não é o objeto em si que é belo, mas a simbologia universal que existe por trás desses enfeites. Ela configura o que chamamos de ‘espírito natalino’”, explica.

E o tal do espírito natalino nos emociona todos os anos ao se traduzir em lindas ações de solidariedade. Tem um pouco de tudo: desde mutirões para montar “sacolinhas” para crianças carentes até campanhas para convidar refugiados para a ceia de Natal. A educadora Patricie Margiotta, apaixonada pelo Natal, mobilizou-se para presentear velhinhos esquecidos pelas famílias em um abrigo da Zona Sul da cidade de São Paulo. “Faço questão de ajudar sempre. Quando tinha 15 anos, trabalhei como temporária vendendo cosméticos e não fechei a loja até todos os clientes terem comprado presentes na véspera. O importante é ajudar, não importa como. A decoração de Natal tem esse efeito em mim: me arrepia e me dá esperança. Sei que não vou dormir no dia 25 de dezembro e acordar diferente no dia 26, mas me dá um calorzinho no peito pensar que vou poder fazer diferente”, conta.

Decoração que emociona

Vai chegando o final do ano e as pessoas já começam a desencaixotar as decorações de Natal. Todo ano é assim: árvore repleta de enfeites, guirlanda pendurada na porta, o presépio, o Papai Noel, as touquinhas vermelhas com pompons e os pisca-piscas invadem casas em todo o Brasil. O mesmo espírito também está nas ruas, com decorações e ações de todo o tipo espalhando a magia da data. É comum ver postes, árvores e fachadas de prédios com luzinhas, laços e outros símbolos e personagens do Natal, como o Papai Noel e os soldadinhos de chumbo.

“O que toca as pessoas não é a decoração por si só, pela sua composição, mas os elementos simbólicos que a decoração natalina representa. A valorização dos laços, as lembranças, a confraternização, a renovação, a união e o amor são elementos implícitos na decoração do Natal. E é por isso que o Natal, sua decoração e suas comidas são tão mágicos e emocionam”, afirma o arquiteto Raphael Wittmann.

Abaixo, confira dicas que Wittmann listou para te ajudar a repaginar a decoração neste e nos próximos Natais:

Junte essas dicas com todas as outras do nosso Guia da Primeira Ceia de Natal e deixe a sua noite ainda mais bela! Depois, espalhe a magia do Natal compartilhando fotos da sua decoração com a hashtag #AcrediteNaMagiaDoNatal.

Continua após a publicidade
Publicidade