Os diferentes papéis dos pais na educação dos filhos

Aos poucos, os pais vão ocupando papéis diferentes na criação dos filhos. Para que a parceria na educação dos filhos seja bem-sucedida, o casal precisa chegar a um consenso

É necessário conscientizar o pai da importância de também tomar conta dos filhos
Foto: Getty Images

A entrada da mulher no mercado de trabalho está gerando muitas transformações na família. Aos poucos, os pais vão ocupando papéis diferentes na criação dos filhos. O novo compromisso do casal parece simples: a esposa passa a ajudar no sustento da casa e o marido colabora nos cuidados com as crianças. Mas, na prática, a situação não é tão fácil. Em geral, a mulher tem mais poder sobre a casa e a família e, apesar de sempre solicitar a colaboração do homem, ela pretende determinar o quanto ele deve se envolver nessas tarefas.

O homem, por sua vez, teme se desviar da condição de principal provedor econômico da casa. Na divisão das responsabilidades para com os filhos, portanto, entra em jogo uma negociação de poder na qual o pai e a mãe precisam chegar a um consenso sobre como deve ser sua atuação.

Estímulo sim, crítica não

Antes de o bebê nascer, os futuros pais manifestam o desejo de participar ativamente no dia a dia dele. Depois, começam a surgir ciúmes e disputas. Esses sentimentos são normais, mas vale a pena observar com atenção a forma de expressá-los, caso contrário, o desejo inicial de educar o filho juntos não vai se concretizar.

Respeitar as escolhas do parceiro e não fazer críticas à roupa que ele vestiu na criança, por exemplo, é um bom começo. Os problemas aparecem quando a maneira de atuação de um é desvalorizada pelo outro, enquanto a preocupação maior deveria girar em torno de um acordo sobre os valores a ser passados à criança.

Diferenças importantes

Desejar que as tarefas sejam repartidas meio a meio é uma expectativa irreal. Na prática, a participação dos pais se transforma dependendo das circunstâncias da vida de cada um. Nesse processo, não vale esperar que o outro adivinhe o que você gostaria que fizesse. Por isso, o melhor é comunicar os desejos com clareza.

Finalmente, é necessário conscientizar o pai da importância de também tomar conta dos filhos. As crianças se beneficiam disso, aprendendo a adaptar-se às mudanças, pois desenvolvem maneiras diferentes de se relacionar.