Mudança de escola: o que fazer para que a criança não sinta tanta falta do colégio antigo?

Seu filho mudará de escola este ano? Veja como ajudá-lo nesse processo de adaptação

Meus filhos mudam de escola este ano. Como fazer para que não sintam tanto a falta do colégio antigo e se adaptem tranquilamente à nova rotina? Há alguma forma de diminuir a ansiedade deles – e a minha – nesse processo?
 
Enquanto não puder administrar a própria inquietação, você não conseguirá ajudar suas crianças. Tente se livrar de qualquer culpa que tenha assumido. “Os motivos da mudança devem estar bem claros para os pais – uma decisão que tomaram como a melhor solução para o momento”, pondera Márcia Regina Orsi, psicóloga especialista em intervenção familiar, de São José do Rio Preto (SP).

Não há como negar, no entanto, que abandonar a rotina, os colegas e os professores, aos quais estão familiarizadas, para enfrentar o desconhecido desperta medo. Se a criança não participou da decisão, precisa compreender o porquê da mudança. Escolha a hora certa para comunicar: muito antes, pode gerar inquietude e, no caso de crianças pequenas, que ainda estão construindo a noção de tempo, talvez pareça abstrato. Por outro lado, se avisar muito perto da volta às aulas, elas não terão tempo para elaborar. “Ao contar a novidade, permita que expressem seus questionamentos e exponha os aspectos que contribuíram para que você se movimentasse em direção a outra escola. O diálogo entre vocês terá uma função esclarecedora e reconfortante para seus filhos”, diz Iramaia Quintino, psicóloga clínica e mestre em criatividade pela Faculdade de Educação de Santiago de Compostela, na Es­panha. Ainda como um rito de passagem, é importante garantir que os pequenos continuem em contato com os coleguinhas da antiga escola.

A partir daí, é hora de ajudar com a adaptação. Converse com professores e coordenadores pedagógicos e fale sobre seus filhos, tire dúvidas, trace com eles a melhor estratégia. O novo estabelecimento de ensino deve ser apresentado com entusiasmo, com destaque para seus pontos fortes. Visitas guiadas antes de começar o período escolar ajudam no reconhecimento do terreno. E, apesar da grande capacidade que as crianças têm de se adaptar, os pais também precisam se preparar para uma possível resistência. Não negue a dificuldade da situação e acolha o que vier. “Evite tecer comparações entre as escolas. Ao comparar, você estimula a criança a defender a anterior”, explica Márcia Regina.
Para finalizar, tenha em mente que essa pode ser a primeira de muitas mudanças pelas quais seus filhos irão passar ao longo da vida. “Transmitir a eles que é preciso desenvolver coragem será um bom exercício para a família”, sugere Iramaia.
 
 
Quer sugerir temas para a seção? ENVIE SUA DÚVIDA PARA falecomclaudia@ABRIL.COM.BR