Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Monte Verde: viagem para curtir o inverno

Pequena cidade mineira tem atrações certeiras para curtir o friozinho do inverno, principalmente a dois

Por Redação M de Mulher Atualizado em 15 jan 2020, 20h44 - Publicado em 9 jul 2013, 21h00

Café da manhã ao ar livre na Estalagem Wiesbaden
Foto: Alexandre Battibugli

O frio que marca presença o ano inteiro na pequena Monte Verde (MG) e a ampla oferta de hospedagens românticas atraem especialmente os casais apaixonados. Lareira e hidromassagem nos quartos das pousadas, por exemplo, viraram regra, enquanto os fondues e as trutas são estrelas dos cardápios há tempos. Na hora de passear, o point é a avenida principal, a única da cidade, no chamado centrinho. Ali, o charme é a arquitetura inspirada nas cidades europeias. Quem quiser fugir do movimento pode optar pelas trilhas, que partem do final da mesma avenida e levam até os melhores mirantes do local. E, para quem viaja em família, vale lembrar: o destino também tem atrações que agradam às crianças, como passeios de jipe e quadriciclo, arvorismo e cavalgada.

ONDE FICAR

Pousada da Trilha
Recebe este nome por causa da trilha de 600 metros que liga a pousada até a Avenida Monte Verde, o epicentro do vaivém do distrito, com bares e restaurantes. Os quartos são simples e acolhedores, com chão de cimento queimado, lareira e aquecimento central. No caprichado café da manhã há cereais, frutas e frios servidos à mesa.
R. do Aeroporto, 150 (Centro), 3438-1165

Cantinho da Raposa

Decorada com paredes de tijolo à vista e almofadas floridas, a pousada tem amplos chalés com lareira – três deles possuem hidromassagem. Ampla e plana, a área externa harmoniza muitas árvores e um amplo gramado com uma piscina e um lago.
R. da Represa Nova, 488 (Centro), 3438-1540

Estalagem Spiller
Os donos fazem todo o atendimento e buscam ofertar um ambiente de descanso. Daí as trilhas para uma imersão na mata e os passeios no lago, no pequeno barco. A única escapada ao silêncio ocorre na sala de cinema, com telão e boa qualidade de som.
R. Cedros Libani, s/n (Centro), 3438-2002

ONDE COMER

Provence Cottage & Bistrô
R. Cedrus Libani, 384 (Centro), 35/3438-1467 e 11/97577-3381. Cc: A, D, M, V; Cd: M, R, V. 6ª/sáb 21h/2h; jul: 5ª/sáb 21h/2h. Variada. Funciona em uma das mais charmosas pousadas de Monte Verde. No romântico salão à meia-luz, o cuidado do chef Ari Kespers fica evidente nos talheres de prata, nas louças inglesas e nas receitas de base francesa do menu-degustação.

Portale di Napoli
Av. Monte Verde, 215 (Centro), 35/3438-1956. Cc: D, M, V; Cd: M, R, V. 4ª/dom 12h/16h e 19h/0h; mai/jul: 2ª/dom 12h/16h e 19h/0h. Italiana. Ocupa um imóvel amplo, na entrada da cidade. O chef Severino Silva é natural de Pernambuco, mas as receitas (e as toalhas xadrez) seguem a tradição cantineira. Da cozinha saem pratos como fusilli com calabresa e o polpettone, especialidade da casa.

Pucci
Av. Monte Verde, 1117 (Centro), 35/3438-1193. Cc: D, E, M, V; Cd: M, R, V. 2ª/5ª 12h/22h, 6ª/sáb 12h/0h, dom 12h/22h. Variada. Sob medida para os casais, o ambiente tem luz de velas e apenas dez mesas, além de janelas que dão para o movimento da rua. Entre as sugestões do menu, fazem sucesso as trutas e o trio de fondues (carne, queijo e chocolate).

O QUE FAZER

Atelier do Lelé
No ateliê envidraçado, Lelé trabalha com cerâmica e produz boa variedade de peças – entre elas, utilitários como travessas em formato de peixe, panelinhas de fondue e bowls (a partir de R$ 10). Av. da Fazenda, 214 (Centro), 3438-1299. 2ª/6ª 12h/18h, sáb/dom 9h/18h; jul: 2ª/dom 9h/18h.

Continua após a publicidade

Ateliê Unger’s Pottery House
Os totens formados por esferas e discos sobrepostos (R$ 1 400 a R$ 3 mil), marcas do trabalho de Paula Unger, ficam espalhados pelos jardins, espécie de galeria a céu aberto. Paula também expõe peças de cerâmica, esculturas e pinturas de artistas de todo o país. R. da Represa, 1307 (Centro), 3438-1470. 2ª/3ª e 5ª/dom 10h/17h; jul: 2ª/dom 10h/18h.

Geleias Tia Nata
O simpático casal Donatila e Arnis Luca, dois dos primeiros moradores de Monte Verde, fabrica em casa geleias artesanais de amora, morango e kiwi. As frutas são colhidas no próprio jardim, que Arnis faz questão de mostrar aos visitantes – ali fica o esquilo Tiquinho, que apanha castanhas nas mãos dos visitantes. R. Bem-Te-Vi, 84 (Centro), 3438-1641. 10h/17h.

Passeio de jipe
O Land Rover faz um city tour de duas horas pelos arredores da cidade, passando pelo mirante do aeroporto, um trutário e a galeria de arte Unger’s Pottery House. O passeio mais longo, de quatro horas, leva à Cachoeira dos Pretos, em Joanópolis. R$ 120 a R$ 300 por casal. Cláudio Motos e Jipes, 9962-8028.

Passeio de quadriciclo
A Cláudio Motos e Jipes (9962-8028) realiza a atividade na Fazenda Radical, onde fica a Mega Tirolesa, a 7 km do Centro (leia em Turismo de Aventura). Um monitor acompanha o passeio de 13 km de trilhas, dentro da propriedade (R$ 100 ou R$ 130 com traslado desde o Centro). Na Monte Moto (9939-8761), a aventura ocorre em uma propriedade a 1 km do Centro, ao longo de 12 km de trilhas entre araucárias centenárias e uma cachoeira (R$ 120), onde é possível avistar animais como pássaros nativos e esquilos. Os roteiros têm duração média de uma hora. As empresas montam pequenos estandes ao longo da Avenida Monte Verde, a principal da cidade.

Passeio a cavalo
O Haras da Pousada dos Marchadores (3438-2243, leia mais em Hotéis) organiza passeios de uma ou duas horas pelos arredores da vila. R$ 110 a R$ 140.

Chopp do Fritz
O tour pela área de produção da cervejaria artesanal começa com uma narrativa sobre a surgimento da cervejaria, em seguida, apresenta os grãos utilizados e os processos de fabricação, mostura e clarificação da cerveja. O passeio acontece sempre aos sábados às 20h com entrada grátis. R. Rolinha, 40 (Centro), 3438-2414.

Megatirolesa
O trajeto, de 450 m, é sobre um vale de eucaliptos. A uma altura de 65 m, a velocidade alcança 60 km/h. Outra tirolesa faz o percurso de volta, numa travessia um pouco mais alta (75 m) e comprida (475 m), com a mesma adrenalina. Fazenda Radical – Estr. Camanducaia-Monte Verde, km 24, 7 km (1 km de terra). 8848-2005. 4ª/6ª 9h/16h, sáb/dom 9h/17h. R$ 55.

Trekkings na Serra da Mantiqueira
Do final da Avenida das Montanhas, no km 4, partem trilhas até os melhores mirantes da cidade. Algumas caminhadas são curtas: em 30 minutos (só ida) você chega à Pedra do Chapéu do Bispo (2 030 m) ou à Pedra Redonda (1 930 m), sem necessidade de guia. Até a Pedra Partida (2 050 m, 1h30 só ida) ou o Pico do Selado (2 083 m, duas horas só ida), melhor ir com guia – a Multisport Mantiqueira (3438-2410) realiza trekkings de até cinco horas para todas as pedras (preços entre R$ 50 e R$ 75, incluem guia, lanche e traslado em 4×4 a partir do Centro).

* Veja mais dicas de hotéis, restaurantes e atrações em viajeaqui.com.br
* Conteúdo MÁXIMA/ GUIA QUATRO RODAS

 

Continua após a publicidade
Publicidade