CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Minha amiga virou minha chefe. E agora?

Como se comportar quando sua melhor amiga de trabalho é promovida a chefe

Por Redação M de Mulher Atualizado em 26 out 2016, 11h07 - Publicado em 18 ago 2011, 22h00

Neste caso, torna-se crucial saber separar o pessoal do profissional
Foto: Getty Images


Sua amiga virou sua chefe? Pode apostar que nem tudo vai continuar a ser como antes pelo simples motivo de que agora vocês estão em patamares diferentes. Enquanto vocês permaneciam no mesmo nível hierárquico, certamente dividiam informações sobre o trabalho, se ajudavam, às vezes até se uniam para criticar a chefia. No novo posto, uma das atribuições de sua colega promovida será cobrar dos subordinados – incluindo você – o cumprimento de metas, além de apontar falhas da equipe quando for necessário. “Receber críticas é sempre difícil. E, quando vêm de alguém com quem convivíamos, fica mais complicado.

Tendemos a achar que, em nome da amizade, ela deveria ser condescendente conosco”, diz a psicóloga Regina Silva.Por causa dessa antiga camaradagem, é conveniente estar preparada para o contrário. “Não raro, a nova chefe exige ainda mais da amiga, sinalizando que não a está superprotegendo”, explica a psicóloga Vania Della Negra.

A revisão de posturas e expectativas é necessária para o realinhamento da relação. “Muitas mulheres nessa situação reclamam que a velha companheira virou a casaca depois que subiu e não dá mais abertura para os bate-papos de antes”, revela a psicóloga Ana Paula Dias. Bobagem. Quanto mais cedo entenderem que essa liberdade não será mais possível, melhor. “Na chefia, a outra terá acesso a informações sobre as políticas da empresa ou o desempenho da equipe, que não poderá dividir. Acontece que muita gente leva isso para o plano pessoal, achando que não merece mais confiança”, afirma Regina Silva.

A subordinada também precisa tomar cuidado com o que diz. “Mesmo fora da empresa, numa happy hour ou programa de fim de semana, não convém falar dos assuntos de trabalho. No auge da descontração, você pode soltar alguma informação que acabe delatando colegas ou criando um conflito entre algum deles e a superior”, alerta Vania. Nessas circunstâncias, torna-se crucial saber separar o pessoal do profissional – o que, segundo Regina, as mulheres têm certa dificuldade em fazer.

 

Dedo-duro, eu?

Na condição de amiga da chefe, é possível que seus colegas se afastem por um tempo, temendo que leve aos ouvidos dela os comentários feitos no escritório. Para escapar da segregação, convém usar de diplomacia. Sair defendendo sua amiga quando o pessoal a critica não é boa idéia. Em vez disso, procure colocar-se como uma facilitadora da relação entre eles. “Conhecendo-a bem, você pode dar sugestões sobre a melhor maneira e o momento certo de abordar um assunto com ela, entre outros toques”, aconselha a psicóloga Vania Della Negra.
 

Continua após a publicidade

Publicidade