Clique e Assine CLAUDIA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

MC Soffia está mais empoderada do que nunca no clipe de ‘Minha Rapunzel tem Dread’

"Na minha história quem disse que a bruxa é má? Meninas unidas podem tudo mudar. Aqui inimiga não vai rolar!"

Por Júlia Warken
Atualizado em 12 abr 2024, 14h21 - Publicado em 18 jul 2016, 13h53

Aos 12 anos de idade, MC Soffia é a cantora mirim mais politizada do Brasil no momento. Desde o ano passado, a menina vem chamando a atenção, com suas rimas focadas no empoderamento das meninas negras. Depois de lançar o vídeo de “Menina Pretinha”, em março, ela chega agora com sua nova música de trabalho: “Minha Rapunzel tem Dread”. 

“Uma vez, quando fui dar uma palestra, colocaram na minha mesa uma revista de Rapunzel e eu perguntei por que ao invés de uma Rapunzel de trança não poderia ser uma Rapunzel de dread?”, conta a pequena rapper. Assim surgiu a ideia de fazer uma música a respeito, em parceria com a banda Gram, no primeiro trabalho em que a garota mistura rap com rock. “Pedi para os meninos um rock bem pesado e fui fazer a letra em cima, pensando naquela ideia de existir uma Rapunzel de dread, linda e empoderada”. 

Olha só o resultado: 

Num conto de fadas a Rapunzel joga suas tranças
Na minha história, ela tem dread e é africana
Agora vou contar o meu conto para vocês
Como todas as histórias começa com era uma vez

Continua após a publicidade

Era uma vez uma princesa Rastafari
que nasceu no reino de Sabá
Na minha história quem disse que a bruxa é má?
Meninas unidas podem tudo mudar
Aqui inimiga não vai rolar, não vai rolar

Na minha história Rapunzel tem dread
Ela é negra e é Rastafari
Não precisa de um principe pra se salvar
Ela é empoderada e pode o mundo conquistar

No seu cabelo dread tinha força e poder
Sua beleza africana não tinha o que dizer
Essa história eu inventei, porque não vi princesa assim
Só me mostraram uma, ah, isso não dá pra mim

Continua após a publicidade

Princesa Etiópia, esse nome eu batizei
País que venceu lutas, tudo que eu pesquisei
Estou muito feliz de ver a história acontecer
Crie uma princesa que pareça com você

Divulgação
Divulgação ()

Assim como em “Menina Pretinha”, Soffia volta a falar sobre a falta de representatividade negra no universo infantil. Para além da denúncia, dessa vez ela resolveu convocar as meninas negras a criarem suas próprias princesas, numa atitude mais do que empoderada. E o que dizer da parte em que ela diz que sua história não tem bruxa má, porque “aqui inimiga não vai rolar”? Estamos apenas morrendo de amores! Representatividade, empoderamento e sororidade. Continua quebrando tudo, Soffia, tá lindo de ver!

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de 14,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.