Mães ensinam a lidar com a babá e com os familiares na hora de educar

Deixar o bebê em casa com babá e sair para trabalhar fora requer alguns cuidados extras com a educação

Legenda Ao deixar os filhos com outras pessoas, mães devem estabelecer algumas regras
Foto: Getty Images

A separação não é fácil. Muitas mães têm sentimentos ambíguos de gratidão e desconfiança pela pessoa escolhida para cuidar do bebê. Para se sentir segura, fique atenta às brincadeiras, ao jeito como seu filho é tratado e a como você o encontra ao retornar para casa.

Escolhendo a babá perfeita
“Ao escolher a babá, optei por alguém com experiência anterior com crianças pequenas e conversei muito nas entrevistas. Expliquei tudo o que aprovo e o que não aprovo e repito regularmente, com tranquilidade, mas firme. Acho importante a mãe fazer a transição, ou seja, estar ao lado da babá antes dedeixá-la sozinha com o bebê. Assim, é possível verificar o comportamento dela com o filho e avaliar se é uma pessoa carinhosa e se gosta de crianças. Tive sorte, a Lorena adora a babá.”
Sarita, 45 anos, economista, mãe de Lorena, 5 meses 

As regras são suas!
“Quando minha sogra cuida da Luiza, ela tenta mudar as regras da casa. Procuro dizer com delicadeza que precisa me comunicar antes. Tenho muita paciência e tento relevar comentários dela sobre meu modo de educar minha filha. Somos de gerações diferentes e sei que está tentando ajudar, mas as avós exageram nos mimos.”
Márcia, 35 anos, professora, mãe de Luiza, 1 ano e 5 meses 

Explique, mas não implique!
“Acho difícil lidar com a babá e tento usar o bom senso. Mostro as regras da casa e aponto os erros dela, mas procuro não implicar com as pequenas coisas, principalmente se vejo que não estão prejudicando meu filho. Ou seja, evito entrar em conflitos desnecessários. É ela quem cuida do Bruno o dia inteiro e não gostaria que ele ficasse em companhia de uma pessoa de cara feia e insatisfeita.”
Miriam, 37 anos, diretora de arte, mãe de Bruno, 1 ano e 7 meses

Deixe instruções em casa
“Tenho ajuda da babá, da minha mãe ou da minha tia. Para todas, me preocupo em passar instruções detalhadas. Deixo por escrito os ingredientes da papinha para não repetir nenhum item do dia anterior. Anoto ainda o horário do almoço, a fruta do dia e quando e onde levar minha filha para passear.”
Juliana, editora de livros, 33 anos, mãe de Olívia, 1 ano 

Passe confiança ao bebê
“Conheço mães que nunca deixam o bebê dormir fora e não saem para se divertir. Acostumei o Cássio a dormir na casa da minha mãe. Falo que vou passear e ele se despede com um tchauzinho. Dorme a noite toda. Saio tranquila.”
Patricia, 36 anos, pedagoga, mãe de Cássio, 1 ano e 10 meses

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s