Jovem que ficou tetraplégico após lesão caminha com a noiva no casamento

Chris Norton sofreu um acidente, lesionou a medula espinhal e, desde então, não tem os movimentos do pescoço para baixo - mas nunca perdeu as esperanças.

Foi jogando futebol, há oito anos, que o americano Chris Norton, de Port Saint Lucie (Flórida), viu sua vida se transformar para sempre. A partida resultou em uma lesão na medula espinhal, que o deixou tetraplégico, sem previsão de melhora. Oito anos, um relacionamento estável e uma cadeira de rodas depois, Chris continua persistindo no sonho de voltar a andar, e seu casamento, que aconteceu em abril passado (21), é mais uma prova de que as coisas podem mesmo mudar daqui para frente.

Jovem que ficou tetraplégico após acidente caminha com a noiva no casamento

Deixando amigos e familiares com os olhos cheios de lágrimas, Chris, com a ajuda da atual esposa Emily Summers, conseguiu se levantar da cadeira e caminhar lentamente pelo corredor da cerimônia, no dia classificado por ele como o melhor de sua vida, de acordo com informações do Daily Mail.

Mas as coisas não aconteceram de maneira tão simples quanto parecem, e conseguir dar os primeiros passos é fruto de um processo de muita paciência e perseverança. Quando ficou paralisado, em 2010, Chris ainda estava na faculdade, e só pôde retomar os estudos um ano depois, com auxílio de um tratamento sem prazo de validade.

Foi na universidade que ele, inclusive, fundou a Chris Norton Foundation, instituição de caridade que leva seu próprio nome e é responsável por ajudar outras vítimas de acidentes que acabaram ficando com traumas e sequelas no corpo.

Jovem que ficou tetraplégico após acidente caminha com a noiva no casamento

 (Chris Norton/Facebook/Reprodução)

Já Emily só foi entrar na vida do jovem em agosto de 2013, após conhecê-lo em um aplicativo de relacionamentos. Chris conta que tinha medo de não se relacionar com mais ninguém depois de perder os movimentos, e sofria com a ideia de nunca mais poder formar uma família, um de seus maiores sonhos. Mesmo com as inseguranças, ele seguiu o conselho dos amigos e apelou para as tecnologias. Deu certo.

Jovem que ficou tetraplégico após acidente caminha com a noiva no casamento

 (Chris Norton/Facebook/Reprodução)

Emily, na época, trabalhava em uma organização ajudando pessoas que foram vítimas de abuso durante a infância. Ao saber sobre a história de Chris, o match foi imediato: “Eu fiquei extremamente atraída por ele e por sua história, e como ele nunca desistiu. Foi assim que a gente se conectou pela primeira vez”, disse ela, em entrevista à People. Emily também foi a grande responsável por ajudar o atual marido a encontrar uma maneira de auxiliar outras pessoas que sofriam do mesmo problema que ele e, portanto, influenciou na criação da Chris Norton Foundation.

O pedido de casamento veio em maio de 2015, durante a formatura do casal – essa foi a primeira vez em que Emily ajudou Chris a se levantar, na frente de todos, ato que se repetiu de maneira ainda mais emocionante no dia do casamento, três anos depois.

Veja o vídeo do momento (e tente segurar as lágrimas):

A história dos dois rapidamente viralizou nas redes sociais, o que resultou em convites para programas de TV. Em seu perfil do Facebook, que já contabiliza mais de 80 mil seguidores, Chris compartilhou um pouco sobre o sentimento de conseguir caminhar ao lado da mulher da sua vida:

“Esta caminhada não é sobre o ato físico de caminhar, é sobre não deixar que seus desafios e contratempos o deixem para baixo, é sobre como somos mais fortes com o amor e é sobre confiar em Deus mesmo quando você se sente sem esperança”, escreveu em um post.

Tudo isso que anda acontecendo na vida de Chris é especialmente importante para ele, e impacta em seus projetos pessoais. Em breve, o jovem vai lançar um documentário – “6 Metros: A História de Chris Norton” – sobre sua trajetória de superação nos últimos oito anos. Veja o trailer: