Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

“Filhos de pais controladores tendem a ser tornar adultos infelizes”, revela pesquisa

Estudo realizado pela Universidade College London mostra que para ser feliz na vida adulta, a criança deve ter um relacionamento de confiança saudável com os pais na infância

Por Aline Gomiero Atualizado em 22 out 2016, 19h27 - Publicado em 25 set 2015, 11h09

Zelar pelos filhos é essencial, mas exagerar na dose prejudica o desenvolvimento deles. Uma pesquisa recente da Universidade College London, na Inglaterra, mostra que pais controladores podem estar prejudicando muito a saúde mental dos seus filhos.

Publicado no Journal of Positive Psychology, o estudo de longo prazo, que vem acontecendo no país desde 1946, ouviu 5.362 pessoas, que responderam um relatório com 25 perguntas que focava, em parte, na relação entre eles e seus pais, do nascimento até os 16 anos de idade.

Analisando os resultados, os estudiosos observaram que as pessoas cujos pais se mostraram amigáveis e receptivos se sentem mais felizes satisfeitos com a vida. Enquanto as que foram controladas pelos pais na infância e adolescência, hoje se dizem infelizes ou sofrem com algum trauma psicológico.

Em entrevista ao jornal Daily Mail, o Dr. Mai Stafford, principal autor do estudo, explicou que “o controle psicológico pode limitar a independência da criança e deixá-la menos capaz de regular o seu próprio comportamento. Se a criança partilhar um laço emocional saudável com os seus pais, serão mais capazes de desenvolver laços emocionais saudáveis na vida adulta.” Um comportamento controlador, segundo o profissional, inclui:

  • Não permitir que a criança tome decisões;
  • Não deixar que ela tenha opinião própria;
  • Invadir a privacidade dela de alguma maneira ou mesmo estimular a dependência dos pais.
Continua após a publicidade
Publicidade