Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Festa infantil: guia de etiqueta para organizar o aniversário das crianças

Quem convidar? Que tipo de presente escolher? Para responder a estes e outros dilemas tão comuns, convidamos três consultoras que entregam o serviço para tudo sair perfeito na comemoração do aniversário do seu filho.

Por Redação CLAUDIA Atualizado em 22 out 2016, 14h31 - Publicado em 1 out 2015, 08h57

Chegou o momento de festejar o aniversário do seu filho. Para tudo sair impecável, convidamos três consultoras de etiqueta e estilo para responder às dúvidas que assombram toda mãe (e organizadora de festas de criança) de primeira viagem: a jornalista Celia Ribeiro, autora dos livros Etiqueta na Prática e Boas Maneiras & Sucesso nos Negócios; Cláudia Matarazzo, consultora e escritora, com dez livros publicados; e Christiana Francini, autora de Segredos de Estilo e Grávida com Estilo.

Quem convidar? Como os bufês cobram por pessoa, é preciso incluir a babá?

Uma criança pequena não vai desacompanhada, então o melhor a fazer é calcular pelo menos mais uma pessoa para cada convidado com menos de 7 anos. Ao convidar, a mãe do aniversariante pode perguntar quem irá acompanhar a criança. Hoje em dia muitas mães mandam a babá antes e chegam mais tarde, em geral depois do trabalho. Para Cláudia Matarazzo, o melhor é organizar uma festa menor, só para a família.

É legal convidar quem não tem filho?

Festa de criança não costuma ser o programa preferido de adultos, por isso o ideal é só convidar quem não tem filho se existir grande intimidade entre os pais e o convidado. Costuma ser o caso da madrinha e do padrinho do aniversariante ou de amigos mais próximos da família.

É preciso convidar apenas crianças pequenas?

Não, mas é fundamental levar em conta o tipo de recreação prevista para a festa, ressalta a consultora Celia Ribeiro. Crianças maiores já não ficam com a babá, mas exigem vigilância e entretenimento de acordo com a faixa etária.

Como convidar: basta um telefonema ou precisa de convite?

É sempre melhor que seja por escrito, até para que não haja enganos sobre endereço, data e horários – do início e do final da festa. Não tem de ser nada formal – basta um convite bonitinho, desses à venda em boas papelarias, ou mesmo um convite online. Se a festa for muito elaborada, há ainda opções criativas e divertidas de acordo com o tema do aniversário.

Quanto tempo antes se deve avisar sobre a festa?

Uma semana de antecedência é mais do que suficiente. No entanto, se a festa ocorrer próximo a feriados e datas comemorativas, o ideal é avisar os pais com um antecedência de 15 a 20 dias, para que todos tenham tempo de se programar e não deixem de ir ao aniversário do seu filho.

O que servir: às crianças e aos pais?

Criança gosta de cachorro-quente, sanduíches, salgadinhos assados, pão de queijo, mini-hambúrgueres, pipoca e refrigerantes. Brigadeiro é o doce preferido, bem como balas e minichocolates. Aos adultos, podem ser servidos canapés e sanduíches mais sofisticados. Para beber, o mais comum é oferecer cerveja, mas uísque e champanhe também são boas escolhas.

Caso a criança estranhe aquele velho amigo da família, como agir?

Quando os pequenos estranham alguém, a melhor atitude é não forçar uma aproximação e explicar a situação ao adulto, que por sua vez deve entender o que se passa. Muitas crianças agem assim mesmo, e isso faz parte de seu desenvolvimento natural.

Continua após a publicidade

Os pais devem agradecer os presentes um por um?

Pode parecer estranho, mas em festa de criança os presentes só são abertos depois que todos se vão, o que evita tumulto entre os convidados mirins. Nos bufês, uma recepcionista anota o nome do convidado no pacote para que os pais do aniversariante possam saber quem deu o quê. Nos dias seguintes, é simpático ligar para comentar e agradecer.

Qual é o melhor horário?

O melhor horário para a festa de primeiro aniversário, por exemplo, é às 5 da tarde. Se for sábado ou domingo, pode ser mais cedo. Já para crianças maiores, o horário pode variar de acordo com o tema do aniversário, como uma festa na piscina ou estilo fazendinha, que podem começar no almoço e durar a tarde toda. Vale lembrar que, nestes casos, o cardápio deve ser mais variado e em maior quantidade.

É deselegante marcar hora para a festa terminar?

Não é deselegante, e sim necessário, marcar limite de horário: das 17 às 20 horas, por exemplo.

O presente deve agradar à criança (brinquedo) ou à mãe (roupa)?

Para crianças de 1 ano, tanto faz, pois elas ainda não entendem bem o que está acontecendo. Já as maiores costumam não esconder a decepção quando abrem um pacote com roupa. 

Tem de dar lembrancinha?

A lembrancinha não é obrigatória, mas foi institucionalizada nos últimos anos. Os pequenos convidados sempre esperam por ela no final da festa. Pode ser desde balas, pirulitos e bombons até brinquedinhos ou material escolar, como lápis de cor, massinhas de modelar, livrinhos de colorir. O importante é usar a criatividade e evitar peças pequenas demais, perigosas para crianças menores de 3 anos. Hoje, alguns pais oferecem lembrancinhas até para as mães dos convidados, como kits de hidratantes ou água perfumada para ambientes.

O que fazer se o aniversariante dormir antes dos parabéns?

Talvez seja sinal de que a comemoração foi muito longa. Para evitar o constrangimento, fique de olho e antecipe a hora de apagar a velinha se vir que seu filho está se cansando, ainda que nem todos os convidados tenham chegado. Se o bebê dormiu… o jeito é esperar acordar.

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade