Conheça as 5 razões que provam: os irmãos mais velhos são os melhores

Mas não é por isso que vocês devem brigar com os caçulas da família, temos certeza que a mamãe continua amando vocês dois do mesmo jeito

Os irmãos mais velhos e também as mais novas têm a mania de se acharem os reis e rainhas da família. Afinal, eles nasceram primeiro, então, até faz um pouco de sentido que eles exijam mais atenção e afeto, certo?  Os filhos mais novos ou os “do meio” podem jurar o contrário, mas o que estamos falando aqui não é calcado em opiniões apenas, e sim argumentos científicos que asseguram: os mais velhos têm sim – pelo menos cinco – motivos para gabarem. 

Vários estudos têm mostrado que o nascimento é uma das fases mais determinantes para o desenvolvimento de uma criança. Porém, o quanto ela pode determinar é um ponto de discórdia entre os especialistas, mas independentemente do quesito quantitativo, há algo que pode ser dito sobre ser o mais velho da trupe. 

Se você se identificou até agora como sendo o mais experiente, digamos assim, entre seus semelhantes, confira os pontos positivos de ter nascido antes. E veja que ter sido o primeiro a vir ao mundo não é nada ruim – aliás, muito pelo contrário: 

1. Irmãos mais velhos geralmente são mais espertos

Pesquisas sugerem que os mais velhos têm QIs, em média, maiores do que os mais novos. No ano de 2007, foi realizado um estudo com 250 000 jovens noruegueses. E foi constatado que os que nasceram primeiro tinham uma média de 2,3 pontos maior do que aqueles que vieram ao mundo depois. 

Os estudos acreditam que essa diferença esteja relacionada muito mais ao ambiente do que aos genes. Crianças mais velhas geralmente “ensinam” seus pequenos várias coisas, o que pode ajudá-los a desde cedo reter informação mais facilmente, de acordo com os autores do levantamento. Outro fator também está associado ao crescimento dos pequenos: conforme a família aumenta, os pais acabam tendo menos tempo para dedicar a cuidar dos filhos. 

“Toda vez que você tem uma nova criança, você está diluindo o desenvolvimento intelectual de qualquer familiar seu”, este é um dos pontos conclusivos mais fortes presentes na publicação acadêmica.  

2. Eles podem ser mais responsáveis

Dar os primeiros passos para “abrir o caminho” de seus irmãos mais novos significa que os mais velhos aprendem – de maneira quase orgânica –  a criar uma grande responsabilidade logo no começo de suas vidas. De acordo com Jeffrey Kluger, autor de “The Sibling Effect: What the Bonds Among Brothers and Sisters Reveal About Us” (em livre tradução para o português: “O Efeito dos Irmãos: O que os Laços entre Irmãos e Irmãs Revelam sobre Nós”), os mais velhos tendem a ser os que mais concentram valores como a lealdade familiar e conquistas tradicionais. Sendo vistos, portanto, como mais obedientes e responsáveis. 

3. Eles tendem a ter mais sucesso

Not only do eldest children perform better in school, they also might be more successful in the professional world. According psychologist and New York University adjunct professor Ben Dattner, firstborns are achievement-oriented and eager to please their parents. Research also suggests they tend to dominate their younger siblings as an authority figure of sorts, making them acutely prepared to take on leadership roles in the professional world.

Não estamos falando apenas que os filhos mais velhos vão melhor na escola do que os mais caçulas: aqueles que vieram antes também apresentam resultados profissionais mais satisfatórios. Segundo o psicólogo e professor adjunto da Universidade de Nova Iorque, Ben Dattner, os primogênitos são orientados a agradarem seus pais pelas suas próprias conquistas. A pesquisa também sugere que eles tendem a dominar os caçulas, munindo-se de uma figura de autoridade e tornando-os aptos para assumir papéis de liderança no mercado de trabalho.

4. Crianças mais velhas costumam “andar na linha”

Enquanto os filhos do meio estão focadas em serem os mais rebeldes, os mais velhos, normalmente, andam mais ‘na linha’. “Enquanto os primogênitos tendem a ser mais responsáveis, competitivos e convencionais, os mais novos tendem a alimentarem uma necessidade de “distinção”, e criarem um nicho específico por serem mais divertidos, cooperativos e principalmente, rebeldes”, é o que explica o trecho de um estudo realizado pelos psicólogos belgas Vassilis Saroglou e Laure Fiasse, em 2013, e publicado no jornal “Personality and Individual Differences”. 

5. Eles parecem ser mais cuidadosos

Em uma pesquisa realizada em 2015, os irmãos mais velhos mostraram ser ligeiramente mais cuidadosos, agradáveis e menos neuróticos do que os caçulas – características que podem ajudá-los a longo prazo. 

Este estudo australiano também provou que pessoas mais cuidadosas são detentoras de uma performance acadêmica mais significativa que os demais. Ser mais consciente e cuidadoso também pode ser considerada uma peça-chave para o sucesso. 

Irmãos mais velhos, podem comemorar, porque é realmente muito difícil argumentar com a ciência. Mas não é por isso que vocês devem brigar com os caçulas da família, temos certeza que a mamãe continua amando vocês dois do mesmo jeito.