Como manter seu chefe sob controle

Como conquistar seu chefe para ganhar a admiração dele e colecionar pontos na carreira

Como manter seu chefe sob controle

Para ganhar pontos com o chefe: saiba quais os objetivos dele e ajude-o a alcançá-los!
Foto: Getty Images

1. Fique alerta para as mudanças de comportamento do chefe 

Talvez ele esteja em busca de uma promoção – ou arrasado por não ter sido promovido. Talvez esteja se divorciando ou seu filho tenha problemas no colégio. Pessoas espertas sempre usam essas informações para dar apoio emocional ao chefe. Ser direta quando o chefe está vulnerável corresponde a tirar o doce de uma criança. Não se mostre tão solícita a ponto de constrangê-lo – você pode ser considerada uma intrusa. Não toque no assunto até que ele comente o problema no escritório.

2. Cuidado se o chefe achar que ganha pouco pela responsabilidade que tem 

Muitas vezes, os chefes podem achar que, proporcionalmente, ganham menos do que nós. Isso porque ele imagina que você recebe seu salário com muito menos estresse e responsabilidade. Por isso, antes de pedir aumento, lembre-se de que dinheiro é sempre um assunto delicado. Seja mais diplomática do que exigente. Os manuais ensinam que o pedido deve ser feito logo depois de você receber elogios por um projeto. Errado. Nada de insinuar quanto você é maravilhosa. Seu chefe se sentirá vulnerável e pressionado. Uma tática melhor é conversar sobre nossas conquistas e ver se ele acha que o aumento é apropriado. Devemos deixar que se sinta um déspota benevolente. Quanto mais inseguro for seu chefe, maior sua necessidade de sentir que a situação está sob controle (dele).

3. Muitos chefes são inseguros porque não foram treinados para ser chefes 

Muitos deles são capazes de executar apenas determinadas tarefas – como relações com a imprensa, por exemplo – e, de repente, se vêem transformados em diretores de assuntos corporativos. Mas logo acabam gostando do status e das compensações do cargo – e morrem de medo de perdê-lo. O estilo de chefia a ser adotado vai variar de acordo com a cultura da empresa. Uma organização pode preferir o “treinador”, enquando outra adota o tipo ”controlador”. Identificado o modo de comandar, devemos adotar um comportamento apropriado, enviando a ele sinais de que entendemos a mensagem e de que vamos nos adaptar aos novos tempos. Quando os chefes se desviam do comportamento aceitável, podemos adotar uma atitude neutra. Acredite ou não, eles aprendem com essas mensagens dos subordinados.

4. Trace um perfil psicológico do seu chefe 

Imagine que você é um terapeuta tentando decifrar seu paciente, com o objetivo de ajudá-lo a ter atitudes mais maduras – para o próprio bem dele. Quando compreendemos o que torna o chefe rabugento, podemos apertar o botão certo na hora certa. Se o seu gosta de elogios, você deve “espontaneamente” fazer comentários favoráveis sobre ele – que provavelmente ficará sabendo disso. O aficionado por informática vai adorar receber e-mails. Já o que valoriza a família, odiará ficar preso no escritório depois das 6 da tarde. Um inventário das fraquezas do seu chefe também facilita a composição do perfil. Mas ajudá-lo a superá-las requer sabedoria. Se ele tiver aversão por novas tecnologias, nada de sugerir que faça um curso de Internet. A tática funciona melhor quando determinado assunto nos entusiasma tanto que conseguimos contagiar nossos chefes com nossa força magnética.

Se o fraco dele é a falta de traquejo social, também podemos contribuir para que seu comportamento seja mais adequado. Um subordinado atento, por exemplo, acompanhará o presidente na visita a um diretor que está hospitalizado, abrindo caminho e dando detalhes que o deixem tranqüilo e inteirado do assunto. O chefe pode não saber por que valoriza esse funcionário, mas ele valoriza.

5. Não seja ingênua com avaliações revolucionárias

Existe um método de avaliação, conhecido como 360 graus, com o qual gerentes, diretores, funcionários, clientes e fornecedores – todos, enfim – analisam o comportamento de todos na empresa. O objetivo desse ”jogo da verdade”, extremamente perigoso para os mais francos, é aumentar a produtividade. Não caia na armadilha. Chefes não são estúpidos e sempre acabam descobrindo quem lhes deu nota baixa em quesitos como ”facilidade de comunicação” ou ”capacidade de tolerar críticas”. Uma companhia de seguros adotou um estilo gerencial de confronto.

Se um gerente estivesse falhando em seu trabalho, esperava-se que os subordinados chamassem a sua atenção. Os funcionários inteligentes descobriram poucas falhas em seus chefes e, quando a experiência terminou, como terminam todos os modismos gerenciais, eles sobreviveram.

6. Transforme-se em sua aliada para que seu chefe atinja as metas 

Suponha que ele queira impressionar a nova diretoria. Faça a sua parte, ajudando-o a se tornar um bom parceiro do superior dele. Assim que ele notar que está conseguindo alcançar seus objetivos com o apoio da equipe, com certeza recompensará os mais esforçados.

Mesmo na era das organizações enxutas e competitivas, funcionários recebem promoções – e geralmente são escolhidos os que ajudam os chefes a sobreviver.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s