Como lidar com o comportamento rebelde dos adolescentes

Bagunça, preguiça de estudar e diálogo precário estão entre as queixas mais comuns dos pais de adolescentes

Dos 10 aos 15 anos, o jovem passa por transformações desencadeadas pelos hormônios e variações de humor que são frequentes
Foto: Getty Images

 

Na fase dos 10 aos 15 anos, o jovem tem muito com o que se preocupar: escola, esportes, fazer parte de um grupo, roupas. A concentração fica difícil, como se os circuitos estivessem sobrecarregados.

O corpo também passa por transformações desencadeadas pelos hormônios. As variações de humor são frequentes, há falta de confiança em si mesmo e ele tende a se ver como um fracasso e tem medo de arriscar.

Na escola, as exigências aumentam e é preciso se adaptar ao estilo de vários professores. Muitas vezes, o jovem começa a apresentar notas baixas.
É comum ainda o jovem não se importar com a bagunça do quarto, esquecer de fazer a lição, perder coisas e subestimar o tempo que leva para completar as tarefas. Você pode ajudá-lo. Comece revendo os horários. Será que está sobrecarregado? Proponha estratégias de organização. Evite ser crítica, passe a ideia de um trabalho em conjunto. Lembre a ele que isso vai proporcionar mais tempo livre.

Uma sugestão é fazer uma lista das tarefas para o dia seguinte, dividir aquele projeto escolar em etapas, que vão sendo vencidas aos poucos, e colocar um timer para limitar os minutos de conversas telefônicas. Ainda assim, antes de sair, não custa lembrá-lo de levar o livro da biblioteca.

Privacidade necessária

Não se preocupe se o seu filho prefere ficar no quarto do que sair com a família. Nessa fase, ele quer estar sozinho e é normal desejar independência. Procure buscar um meio-termo. Respeite a privacidade dele, mas não deixe de convidá-lo para os passeios familiares. Em casa, crie um espaço onde todos possam se reunir, nem que seja para ver o programa de que ele gosta.