CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Como aproximar pai e filha adolescente

Veja o que fazer quando a chegada da adolescência interfere na relação entre pai e filha e saiba como tornar a convivência em casa mais harmoniosa.

Por Redação M de Mulher Atualizado em 15 jan 2020, 09h45 - Publicado em 20 jan 2014, 21h00

Foto: Getty Images

É normal: a menina se torna adolescente, sofre mudanças no corpo, adota novas atitudes e começa a se interessar por coisas de garotas mais velhas, inclusive – e principalmente – por garotos! Para muitos pais, ver a filha se tornar mulher é um processo difícil. Tanto que eles acabam se afastando das meninas nessa fase da vida, o que pode deixar o clima pesado para toda a família. Às vezes, o pai resolve prender a menina dentro de casa, proibindo qualquer saída a festas e outros passeios. Outros acabam deixando toda a responsabilidade nas costas da mãe, com a desculpa de que ela é quem deve controlar a filha.

Educar exige parceria

Claro que existe mais intimidade entre a mãe e a filha do que entre o pai e a menina. Você já teve a idade da sua garota e deve se lembrar de como se sentia nesse período da vida. Mas isso não pode ser desculpa para que toda a responsabilidade de criar a adolescente seja sua. “É perfeitamente normal que muitos pais não se sintam à vontade para conversar com a filha sobre garotos, assuntos afetivos e muito menos sexuais. Mas eles precisam assumir que suas obrigações não são apenas dar bronca ou proibir a filha de sair de casa. Também é necessário saber conversar e instruir”, explica a psicóloga da Unifesp especializada em adolescentes Mara Pusch.
 

Estratégias para aproximar pai e filha

A regra é clara: a adolescente precisa perceber que a mãe e o pai decidem juntos sobre a educação e o futuro dos filhos. Ao notar que ela só pergunta as coisas para você – e se afasta do pai -, mude esse costume. Com jeitinho, claro. “A mãe não pode transmitir recados. O melhor é esperar que todos estejam juntos no jantar ou vendo TV e dar a deixa: ‘Filha, aproveita e pergunta para o seu pai sobre aquela festa que você quer ir'”, ensina Mara. Assim, você faz o pai participar das decisões, tira o peso das suas costas e mostra à sua filha que você não vai intermediar todas as conversas entre eles. Outra dica de aproximação é sugerir que os dois saiam sozinhos às vezes. Pode ser para tomar um suco na padaria ou dar uma volta no shopping. O importante é que pai e filha criem um momento só deles para conversar e fortalecer a relação.
Publicidade