CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS

Carnaval tropical: dicas de folia no Rio, em Recife e em São Paulo

As sugestões indicadas pelos promoters Caio Fischer e Helinho Calfat, e a colunista social Daliana Martins

Por Redação M de Mulher Atualizado em 16 jan 2020, 08h27 - Publicado em 26 out 2012, 21h00

Carnaval tropical: dicas de folia no Rio, em Recife e em São Paulo

Bloco “Galo da Madrugada” em Recife, um dos “must go” do carnaval brasileiro
Foto: Marcelo Loureiro

Rio de Janeiro e Recife são destinos certos no carnaval brasileiro. Mas LOLA separou opções bacanas até para quem vai passar a festa em São Paulo.

“O Rio de Janeiro é a cidade do carnaval. O programa completo é ir pelo menos um dia no sambódromo – se puder, estique até o desfile da Campeãs em um dos camarotes da Avenida! O top é a Brahma, impecável em todos os quesitos. Também acho que, ao menos um vez na vida, temos que passar pela experiência de desfilar em alguma escola… é uma emoção que você só sente na hora em que está no chão acompanhando toda a vibração. Os blocos de rua da cidade voltaram com tudo: é muito divertido e cabe em qualquer bolso – é de graça! Ou você pode assistir de camarote, da janela de casa. Para terminar, tem que ir na feijoada do Ricardo Amaral, evento badalado que já virou tradição carioca. Se o fôlego acabou, é só tomar um banho de mar e continuar a folia.”
Caio Fischer, promoter e apresentador
 
“São Paulo não é tão animado nessa época quanto outras cidades. A boa mesmo é ir para o sambódromo. Os dois melhores camarotes são o da Brahma e o da Prefeitura.”
Helinho Calfat, promoter e relações públicas
 
”Carnaval em Pernambuco é experimentar vários sabores de um vasto e atraente cardápio. Mas se tiver que escolher entre três ou quatro opções do menu, fique com o bloco de rua ‘Vai dar na praia’. Apesar de estar apenas no terceiro ano, é um dos pouquíssimos blocos do charmoso bairro de Boa Viagem e, como o nome diz, ‘vai dar na praia’ de Boa Viagem depois de percorrer ruelas do bairro na sexta-feira que antecede o sábado de momo. No dia seguinte, o ‘tem-que-ir’ é o Galo da Madrugada. E aí adapte seu bolso (e gosto) para os inúmeros camarotes disponíveis no trajeto do maior bloco do mundo (o da Globo e o Oficial do Galo, para convidados, são os mais cobiçados). No domingo de Carnaval, a sugestão é a festa e a irreverência do ‘I Love Cafusú’, em Olinda. Em seguida, corra para o fim de tarde no Cais da Alfândega (Recife Antigo), onde o ‘Quanta Ladeira’, bloco que há 15 anos reúne uma turma das boas da música brasileira – como Lenine, Lula Queiroga, Maria Gadu e Fafá de Belém -, manda ver nas canções esculachadas e anárquicas focadas em autoridades e fatos nacionais e internacionais. Bom humor na veia!”
Daliana Martins, colunista social
Publicidade