Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Carnaval feminista: tatuagens temporárias levam a militância para a avenida

Coletivo de Brasília dá o recado em tatuagens temporárias

Por Luciana Teixeira (colaboradora) Atualizado em 21 jan 2020, 15h43 - Publicado em 13 jan 2016, 12h49

É carnaval! Fantasia, alegria, confete, serpentina, pegação e… feminismo, por que não? Não é raro ver fantasias feministas nos blocos de carnaval. Tem Frida Kahlo, Rosie the Riveter e muita mulher poderosa!

View this post on Instagram

#blocosovietico2016

A post shared by Clara Averbuck (@caverbuck) on

View this post on Instagram

Vamos fresquinhas pro carnaval sendo gordas radicais? Vamos. #gordaefresca #blocosovietico #radfat

A post shared by Gorda e Fresca (@gordaefresca) on

View this post on Instagram

#freethenipple no #blocosovietico Pelo fim da sexualização do corpo feminino!!!

A post shared by Carolssauro (@cahracol) on

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

Levamos a Olga para o #BlocoSovietico. 🙂 Se você também pulou um carnaval feminista, coloque a hashtag #olgazarra nas fotos! Queremos ver! 💪 Essa foto é da @luzamanda

A post shared by Think Olga (@think_olga) on

Para quem quer levar a militância para a avenida (ou para os bloquinhos de rua), uma boa ideia são as tatuagens temporárias. 

Reprodução/Facebook Conspiração Libertina
Reprodução/Facebook Conspiração Libertina

As brasilienses Carol Ferrare, Gabriela Alves e Luciana Lobato são as criadoras do coletivo Conspiração Libertina, que, entre outras coisas, fazem tatuagens temporárias (tipo aquelas de chiclete), com temática feminista, LGBT e pró-igualdade. Olha só:

Divulgação
Divulgação

Divulgação
Divulgação

Divulgação
Divulgação

Divulgação
Divulgação

Para quem quiser apoiar as minas – além de colar no movimento feminista – o site da lojinha é esse aqui. Para quem for de Brasília, você pode encontrar uma banquinha delas em feiras e eventos.

Continua após a publicidade
Publicidade