Brasil x México: nossos palpites para o bolão da Copa do Mundo

Chegou o mata-mata e a nossa Seleção precisa vencer os mexicanos para continuar avançando na Copa do Mundo. Façam suas apostas!

Passamos, gente! A gente gritou, se desesperou, gastou vuvuzela e valeu a pena: a vitória contra a Sérvia veio e deixou a nossa Seleção em primeiro lugar no grupo E. Estamos classificadíssimos para as oitavas de final da  Copa do Mundo da Rússia. E o adversário do Brasil nas oitavas é ninguém menos que o México, na segunda (2) às 11h, em Samara. Yeees, ou melhor: sííííí! Agora é que vem a sofrência, mais conhecida como mata-mata. Perdeu, tá fora! Empatou? Tem prorrogação e pênaltis.

Segura, Berenice! Não dá pra cair agora e voltar pra casa de mãos vazias. O Brasil passou bonito para a fase decisiva e o México venceu a temida Alemanha com muita tranquilidade (a gente nem amou, imagina). E aí, como será esse duelo latino?

As maravilhosas Caroline Patatt, repórter da Fox Sports, e Aline Reis, goleira da Seleção Brasileira de Futebol Feminino, contam pra gente os palpites para esse jogão. Assim você aposta no bolão com mais confiança!

Afinal, quanto vai ser o jogo?

Brasileiro que é brasileiro não desiste nunca, ainda mais quando a gente está jogando bonito e mostrando resultado. As nossas especialistas estão confiantes com o jogo e acreditam que a nossa Seleção vai vencer o elenco do RBD… oops, os jogadores mexicanos e passar para as quartas de final do Mundial.

Caroline acha que a gente vai vencer o México por 3 a 1. Já Aline é mais modesta, ela acredita que vamos balançar a rede mexicana 2 vezes, enquanto os nossos adversários vão ficar só tentando mesmo. Traduzindo, então: Aline aposta no 2 a 0.

Como foi o desempenho dos dois times na primeira fase?

As duas Seleções foram bem na fase de grupos, mas tiveram trajetórias diferentes. O Brasil entrou morno, empatando com a Suíça no primeiro jogo e vencendo os dois jogos seguintes, contra a Costa Rica e Sérvia, por 2 a 0.

Caroline vê um time mais preparado e nos trilhos para os próximos jogos decisivos. “Essa classificação para as oitavas, um empate e duas vitórias, mostra um aproveitamento muito bom e vem em uma crescente da equipe. Esse amadurecimento da equipe faz com que o Brasil tenha totais condições de vencer esse confronto”, explica a repórter.

Já o México começou embalado, venceu a atual campeã Alemanha e na segunda rodada venceu a Coreia do Sul. Porém, os mexicanos deram uma escorregada monstro no jogo contra a Suécia e perderam por 3 a 0.

Aline acredita que a Seleção Mexicana virá mais enfraquecida para o jogo contra o Brasil. “O México descolou uma inesperada, porém merecida, vitória contra os alemães. Mandou bem com a Coreia do Sul, mas no último jogo contra a Suécia deixou a desejar”, comenta a goleira.

https://twitter.com/_rodrigolim/status/1012061029528932354

O que podemos esperar das duas equipes nas oitavas?

Não vá pensando que o México vai ser moleza, não. Na defesa, eles contam com um time de vilões de novelas mexicanas que podem fazer a diferença em campo. Deixando as brincadeiras no banco de reservas, os mexicanos vão fazer o Brasil suar muito, conta Caroline. “O México é uma equipe muito ofensiva, eu acredito que eles vão para o tudo ou nada e vão pressionar o Brasil com uma forte marcação. O México já aprontou com o Brasil outras vezes, mas a Seleção Brasileira tem mais grupo, mais técnica, e vive um grande momento”.

Aline também acredita que o elenco brasileiro vai se sair melhor em campo, mas não será fácil marcar gols. A goleira diz que o Brasil vai ter mais posse de bola, enquanto o México vai jogar no contra-ataque e nas bolas paradas. “O Brasil chega mais preparado para esse jogo do que os nossos adversários. O México começou bem, mas se abalou bastante com o resultado contra a Suécia. O Brasil pegou no tranco e agora está em ascendência. A tendência agora é só melhorar. Quando se pensa na qualidade dos dois elencos, o Brasil se mostra muito superior ao México”, analisa a jogadora.

O Brasil pegou fôlego: está preparado para o mata-mata?

Mesmo com a desclassificação da Alemanha no Mundial (é aquele ditado: tudo que você faz um dia volta para você), a gente ainda sente o peso do 7 a 1. Mas nada de chorar pelo leite derramado em 2014. Caroline está confiante com o desempenho da nossa Seleção no mata-mata. “O Brasil está preparado, sim. Foi importante pegar equipes que trabalham bastante o sistema defensivo e dificultam o jogo. Considero que o Brasil está mais maduro do que começou o Mundial. Passou aquele nervoso da primeira fase e a gente tem tudo para seguir bem a competição”.

Os times chegaram retrancados para encarar o Brasil na fase de grupos, mas temos nossos segredinhos, bb! E vamos usá-los agora que é o temido “ou vai, ou racha”. “Os mexicanos são muito rápidos e podem surpreender em uma jogada de contra-ataque, mas a gente mostrou que sabe se defender muito melhor do que a Alemanha no jogo da primeira fase, por exemplo. O Brasil pegou no tranco e agora está em ascendência. A tendência agora é só melhorar”.

https://twitter.com/realmariobrasil/status/1012061055181377538