Clique e assine com até 75% de desconto

Bebê tem paralisia cerebral após engasgar com pedaço de maçã

A fruta foi parar no pulmão da criança e agora a família precisa arrecadar 150 mil reais para fazer o tratamento fora do país

Por Da Redação Atualizado em 11 jul 2019, 17h51 - Publicado em 6 jul 2019, 16h24

Em Santana de Parnaíba, uma criança de 1 ano e 10 meses se engasgou com um pedaço de maçã. A fruta foi parar no pulmão de Nathanael e ele ficou sem oxigênio por 30 minutos. O garoto foi internado e passou 45 dias no hospital sendo monitorado por aparelhos para se manter vivo.

Hoje, Nathanael tem 2 anos e depende da ajuda da mãe, Rosiane Silva, devido à paralisia. Ela contou ao site Pais&Filhos como aconteceu o acidente. “Eu tinha acabado de chegar do serviço. Minha filha mais velha foi comer uma maçã e ele pediu um pedaço. Quando engoliu, já começou a passar mal. Eu corri para o hospital”, explica.

Quando Nathanael recebeu alta, a mãe foi informada pelo médicos das sequelas do engasgo e descobriu que o filho iria depender dela para continuar vivendo. “Meu filho depende de mim para tudo, além disso, durante o dia ele tem muitas convulsões. Já aconteceu de ter vinte em apenas um dia. Eu preciso ficar ao lado dele, dar apoio, tentar acalmar”, afirma Rosiane ao site Pais&Filhos. 

reprodução/Reprodução

Alimentado por uma sonda, o menino não enxerga, anda ou fala. Como não consegue mais trabalhar, a mãe vive de doações, já que a única renda da família vem do Bolsa Família, um auxílio de 212 reais mensais. Além de Nathanael, Rosiane tem mais um casal de filhos pequenos. “O aluguel vem do governo. É um auxílio, mas para alimentar as crianças e compras as fraldas, eu dependo da ajuda de amigos e pessoas que se sensibilizam, o meu dinheiro só não dá”, afirma Rosiane. O pai do menino se afastou da família quando Nathanael tinha 10 meses.

Rosiane também conta que sofre com a mobilidade e a acessibilidade em Santana de Parnaíba. “São poucos motoristas que me ajudam a subir com a criança. A cadeira que eu preciso custa 3 mil reais, mas não tenho esse dinheiro. Eu uso um carrinho de bebê”, explica ela.

Nathanael precisa viajar para a Tailândia, onde existe um tratamento que visa melhorar a qualidade de vida por meio de transplantes de células-tronco. De acordo a família, o custo total do procedimento é de 150 mil reais.

Para conseguir arrecadar todo o dinheiro, Rosiane recebe a ajuda de alguns amigos que fazem algumas ações beneficentes. Também foi feita uma vaquinha virtual e para doar, qualquer quantia, basta acessar esse site.

Continua após a publicidade
Publicidade