CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Aprenda a lidar com os conflitos familiares

Carinho, respeito e diálogo ajudam a amenizar muitos problemas de família, mas às vezes é preciso mais. e seja mais feliz!

Por Redação M de Mulher Atualizado em 16 jan 2020, 00h04 - Publicado em 14 Maio 2013, 21h00

Não sinta culpa por dizer “não”. “É preciso ensinar que tudo tem limite”, conta a psicóloga Sylvia Van Enck
Foto: Getty Images

É comum haver desentendimentos entre você e seus filhos ao longo da vida. “Os contratempos existem em qualquer relação”, ressalta a psicóloga Leiliane Fortes. Mas, em vez de se descabelar, é mais eficiente aprender a lidar com esses inevitáveis problemas. Assim, você não se abala tanto e consegue viver melhor e mais feliz.

É verdade que os filhos exigem bastante dos pais, mas você não deve se anular. “Lembre-se que ser mãe não significa viver para o filho”, alerta a psicóloga Ana Cássia. Afinal, você tem vida própria, garota! “A mulher que não olha para si fica estressada e se irrita mais facilmente”, completa a especialista.

Confira as nossas dicas e saiba enfrentar as situações que acontecem em cada fase da vida sem perder a cabeça.

Até 5 anos

Birra

Se a criança der um chilique, não ceda. “Senão ela aprende que esse é um modo de conseguir o que quer”, diz a psicóloga Ana Cássia Maturano. Olhe nos olhos dela e explique o motivo da sua reação. Se não resolver, ignore-a para provar que fazer birra não dá certo.

Sem vergonha

O escândalo do seu filho pode deixá-la na maior saia justa na frente dos outros, mas não dê bola para a opinião alheia. “As mães se constrangem porque acham que falharam na educação da criança”, diz Ana Cássia. O filho de todo mundo faz birra, viu?

De 5 a 10 anos

Limites

É nesta fase que as crianças testam até onde podem ir. Mas não sinta culpa por dizer “não”. “É preciso ensinar que tudo tem limite”, conta a psicóloga Sylvia Van Enck. Ao crescer sem regras ela pode se tornar um adulto sem respeito pelo outro e com dificuldades de se relacionar.

Mimos

Algumas mães costumam presentear os filhos para compensar o tempo que passam longe. “O mimo não compensa a falta que ela faz à criança. O importante é aproveitar da melhor forma o tempo que se tem para estar com o filho”, diz a psicóloga Leiliane Fortes.

Continua após a publicidade

De 10 a 17 anos

Não grude

É normal os jovens quererem ficar mais com os amigos. Em vez de bancar a grudenta, aproveite a oportunidade para se cuidar, encontrar suas amigas ou fazer um curso.

Críticas

Os adolescentes não poupam comentários sobre como você está desatualizada? As críticas podem doer, mas não brigue. Pergunte a seu filho como ele pode ajudá-la a melhorar.

Expectativas

Pode ser frustrante querer realizar seus sonhos por meio dos filhos, afinal eles têm seus próprios desejos e vocações. Encontre uma maneira de concretizar o que quer por sua conta.

Imponha limites

Deixe claro que as regras precisam ser respeitadas por ele e por você. Vale, sim, negociar o horário da volta da balada.

Variações de humor

Às vezes ele está mais “aborrecente”. Não critique tanto e coloque-se à disposição para escutá-lo. Assim como você, há dias em que ele também está mal-humorado e querendo silêncio. Diálogo é tudo entre vocês!

A partir dos 18 anos

Eles crescem

Ao atingir a maioridade, a tendência é que os filhos saiam de casa. Sentir saudade é normal, mas você deve se preparar para não sofrer. Ao longo da vida, cuide dos seus interesses, invista na relação com o seu marido, tenha projetos e cultive amizades. Dessa forma, você não sentirá tanto a saída deles.
 

Continua após a publicidade

Publicidade