CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

5 conselhos para a sua filha crescer mais confiante

Por Marcela De Mingo (colaboradora) Atualizado em 28 out 2016, 03h52 - Publicado em 20 jul 2015, 11h55

Ser mãe, por si só, já é uma tarefa complicada. Mas, como mães, precisamos pensar no bem-estar dos nossos filhos e, claro, como a educação que demos será transmitida para o mundo. Por isso é tão importante pesarmos em como tornar as nossas filhas mais confiantes, para que elas possam levar adiante a luta pelos direitos femininos e pela igualdade de gêneros.  

O site Good Housekeeping conversou com a co-fundadora do Girls Leadership, Rachel Simmons, sobre o assunto e deu cinco dicas para dar mais confiança às meninas. Leia a seguir:

1. Louve o esforço, não o talento
Pode parecer bizarro, mas não dar tanta atenção ao talento que a criança mostrou pode ser essencial para que ela cresça mais confiante. Falar algo como ‘Você trabalhou duro nisso e eu estou orgulhosa de você’ ao invés de ‘Você é esperta’ ou ‘Você é muito talentosa’, a encoraja a ser mais engajada com o processo do que com o resultado, segundo Rachel. “Quando as meninas se preocupam muito com o resultado, elas se sentem inseguras. Isso por que elas ficam se perguntando ‘eu fiz isso certo?’.

2. Não se martirize
As crianças têm o costume de imitar o comportamento dos pais, portanto, se você comete um erro e se culpa, se martiriza por isso, é muito provável que a sua filha faça o mesmo. “Então, se você for o modelo de uma forma compassiva consigo mesma, eles vão adotar isso. Mas se você mostrar que cometer erros significa que você é péssima, eles vão adotar isso também”, explica Rachel. “Se você quer que a sua filha seja mais complacente, ela precisa ver que erros não são catástrofes”.

3. Corra riscos na frente da sua filha
Para a sua filha ter um boost de confiança, ela precisa entender que não há problema em sair um pouco da zona de conforto, e quem melhor para ensinar isso a ela do que você? “De nada serve para ela ver você fazendo tudo perfeito. É bom que ela veja um pouco de bagunça e também ver você respondendo a isso com bom humor como parte do processo”, diz Rachel. Essa é uma forma de mostrar para ela que tudo acontece por causa da persistência e do trabalho duro. Uma boa forma de mostrar isso é cozinhando com a sua filha, porque nesse cenário é comum as coisas darem errado e vocês podem rir juntas disso.

4. Cuidado para não reforçar diferenças de gênero
Infelizmente, o mundo em que vivemos hoje é coloca homens e mulheres confinados a certos papéis. Uma forma de não perpetuar esse tipo de comportamento é tomando muito cuidado na hora da distribuição nas tarefas de casa, ainda mais se você tiver um menino e uma menina. “Por exemplo, meninos devem cortar a grama e as meninas devem tirar a louça da lava-louças. Faça o contrário! Peça para a menina cortar a grama e o menino cuidar da louça”, explica a profissional.

5. Não enfatize a aparência
Todas somos inclinadas a dizer que nossas filhas são lindas. No entanto, esse tipo de comentário deve ser muito bem pensado. Isso porque, apesar de não ser a nossa intenção, muitas vezes as meninas entendem que elas são definidas pela sua aparência: “Elas não se beneficiam ao sentir que o valor delas é reduzido à aparência, mesmo que esse não seja o sentido. Não é que nós pensamos que isso define quem elas são, mas é assim que elas escutam”. 

Conheça e vote nas finalistas do Prêmio CLAUDIA!

Continua após a publicidade

Publicidade