5 cenários onde mulheres ainda sofrem com a desigualdade de gênero

Mercado de trabalho, política e educação são alguns exemplos de onde essa situação se mostra presente

As mulheres estão em uma luta constante em direção à igualdade de gênero, mas, nem sempre, elas conseguem obter êxito. Um estudo feito pelo Relatório de Desigualdade Global de Gênero 2017 indica que houve um aumento das disparidades entre homens e mulheres no planeta.

Essa diferença entre os dois sexos é algo presente no dia a dia das mulheres nas mais diversas situações: do mercado de trabalho ao ambiente familiar. Pensando nisso, listamos alguns ambientes e situações em que as mulheres ainda sofrem com a desigualdade. Confira:

1. Mercado de trabalho

Segundo o IBGE, o rendimento das mulheres equivale a cerca de ¾ da renda masculina. Enquanto a média da renda dos homens foi de R$ 2.306, a das mulheres foi de R$ 1.764. Ou seja, as mulheres recebem 76,5% da quantia recebida pelos homens.

Em alguns países desenvolvidos na África, Ásia e no Pacífico, as mulheres trabalham, por semana, em torno de 12 a 13 horas a mais do que os homens. Em 2016, elas ocupavam apenas 37,8% dos cargos gerenciais, enquanto os homens ocupavam 62,2%.

Na área da agricultura, as mulheres representam 43% da mão de obra rural. Mas apesar de seu papel fundamental no setor, elas têm menos chances de possuir ou administrar uma propriedade. Além disso, elas têm menos acesso do que os homens a insumos, serviços, infraestrutura e tecnologias de produção.  

2. Educação

De acordo com a UNESCO, as mulheres representam dois terços dos 750 milhões de adultos sem habilidades básicas de leitura e escrita. No mundo, existem mais meninas do que meninos fora da escola.

3. Política

As mulheres ocupam menos de 15% das cadeiras das câmaras do Legislativo em 70 países. Esse número é válido tanto para a câmara baixa como para a câmara única, no caso de países em que não há dois organismos em diferentes posições hierárquicas.

4. Família

Com um desempenho vital na vida das crianças, as mulheres chegam a gastar até 90% de sua renda com a família. Em comparação com os homens, o gasto deles fica em torno de 30 a 40%.

Como são as mulheres que sempre assumem maiores responsabilidades na família, elas que sempre arcam com o gasto familiar relacionado com a educação e a saúde das crianças.

5. Violência nos relacionamentos

Uma em cada cinco meninas e mulheres, na faixa entre 15 a 49 anos, já foram casadas ou estiveram em uma união em que foram submetidas a violência física e/ou sexual por um parceiro íntimo, ao longo dos últimos 12 meses. Os dados foram obtidos através de uma pesquisa feita de 2005 a 2016, em 87 países.

Leia também: Campanha conscientiza sobre Lei do Minuto Seguinte

+ Fernanda Lima sofre agressões na internet por discurso no ‘Amor e Sexo’

Siga CLAUDIA no Instagram

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s