Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

3 segredos da profissional que não se abala

Ninguém disse que é fácil, mas nós encontramos receitas para manter a calma e crescer na carreira, criando um novo jeito de trabalhar. Confira!

Por Redação M de Mulher - Atualizado em 26 out 2016, 11h07 - Publicado em 24 mar 2014, 22h00

Reconheça e festeja as suas próprias conquistas
Foto: Getty Images

Segundo a International Stress Management Association no Brasil (Isma-BR), pelo menos 70% dos brasileiros estão estressados, em grande parte devido ao trabalho. “Para muita gente, ter uma atividade produtiva está virando sinônimo de dor de cabeça”, diz Ana Maria Rossi, presidente da Isma-BR. A boa notícia é que não precisa ser assim. É possível criar um novo jeito de ser e aprender a sair de cenários prejudiciais. Veja alguns exemplos:

Para quem está trabalhando demais

O enxugamento de quadros, provocado pelas crises econômicas, fez com que poucos tivessem de realizar a tarefa de muitos, esticando o expediente. Nas palavras de Ana Maria: “É um mal do nosso tempo, mas em muitas companhias as longas jornadas não vão desaparecer tão cedo. Então, o segredo é saber lidar com elas”, conclui.

O que fazer? Reconhecer e festejar as próprias conquistas – de verdade, com orgulho! – é um bom caminho para diminuir o cansaço causado pelo excesso de trabalho. “O esgotamento físico e mental tem muito a ver com a maneira como olhamos o nosso dia. Se você percebe quanto foi produtiva e se alegra com isso, vai ficar mais satisfeita e energizada, favorecendo o equilíbrio do organismo”, acredita Vera Martins, especialista em medicina comportamental e autora de Seja Assertivo! eTenha Calma!.

Para quem convive com colegas perigosas

Digamos que alguma delas fala mal de você pelas costas e quer prejudicá-la a qualquer custo. “Pessoas que agem assim não se pautam pela ética e geralmente são invejosas, mas ninguém deve se equiparar a elas fazendo o mesmo”, acredita o consultor de empresas e especialista em desenvolvimento de lideranças Eduardo Shinyashiki, autor do livroViva Como Você Quer Viver(Gente).

O que fazer? Uma ideia é conversar com a puxa-tapete e dizer que espera poder fazer uma parceria profissional com ela. Quem teme se afirmar diante do outro dificilmente consegue se posicionar de maneira enérgica numa situação de pressões e fofocas. “Em primeiro lugar, você deve desenvolver a crença de que pode, sim, enfrentar as adversidades e repetir a si mesma que todos nós possuímos uma força interior que nem sempre conhecemos. Ou a humanidade não teria sobrevivido”, diz Shinyashiki.

Para quem é autônoma e precisa ganhar clientes

Para quem é autônomo, é um grande desafio lidar com a ambiguidade do mercado, afetado pela economia e também pela volatilidade dos clientes. Muitos mudam de ideia no meio do caminho e cancelam o que foi pedido. Aí, o pagamento que estava prometido vira pó. Resultado: confusão nas finanças e uma tremenda incerteza.

O que fazer? Em primeiro lugar, nada de levar para o lado pessoal e achar que tem algo de errado com você. Ser otimista e lembrar que, se um trabalho caiu, outro vai aparecer ajuda a deixá-la mais tranquila. Mas, claro, você precisa estar sempre em contato com muitos fregueses em potencial. Quanto ao dinheiro, para não ser pega de surpresa e entrar no vermelho, gaste só depois de o valor ter caído na sua conta.
 

Publicidade