Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

1 em cada 4 estudantes LGBTs já sofreu agressão física na escola

É o que revela um estudo realizado com mais de mil estudantes brasileiros. A pesquisa também aponta que 73% já foram atacados verbalmente no colégio.

Por Júlia Warken - Atualizado em 21 jan 2020, 01h31 - Publicado em 25 nov 2016, 15h57

Uma pesquisa internacional acaba de divulgar números preocupantes a respeito da LGBTfobia na América do Sul. Aqui no Brasil, o levantamento foi feito pela Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), que ouviu 1.006 estudantes LGBTs – com idade entre 13 e 21 anos – de todas as regiões para saber a respeito da violência sofrida por esses jovens.

Do total, 24,6% declararam já terem sido vítimas de agressão física por conta da orientação sexual e 72,6% revelaram que já foram alvo de ataques verbais. Tudo isso dentro das escolas! Frente à tanta ostilidade, 60% dos entrevistados afirmaram que se sentem inseguros dentro do ambiente escolar.

A mesma pesquisa também foi paralelamente realizada por instituições da Colômbia, Peru, Argentina, Chile e Uruguai. Em relação à agressão física, o Brasil mostrou-se o país menos violento, o que é ainda mais assustador, já que 24,6% não é um número pequeno. No topo do ranking está a Colômbia, com 42,5% de incidência.

thinkstockphotos-176989494

Continua após a publicidade

Já no quesito agressão verbal, nosso país é o campeão com a porcentagem de 72,6%. Nessa análise, o Uruguai está em último lugar no ranking, com 49% – o que é alto mesmo assim.

Para que esse cenário mude é preciso que as escolas parem de tolerar a discriminação e também que abordem a temática em sala de aula. Isso não está sendo feito de maneira efetiva, como também aponta o mesmo estudo. No Brasil, quase 60% dos entrevistados revelaram que a temática LGBT jamais foi debatida nas escolas onde estudam ou estudaram.

Publicidade