Clique e assine com até 75% de desconto

Sol seca espinhas? Médica comenta esses e outros mitos do verão

Veja quais são os principais erros que as brasileiras cometem na hora de tomar sol.

Por Júlia Warken Atualizado em 17 jan 2020, 11h47 - Publicado em 2 dez 2017, 09h00

A temporada de calor está aí e sempre é bom relembrar alguns cuidados básicos que a gente precisa ter com a pele nessa época do ano. Isso porque ainda tem muita gente que descuida do filtro solar e que ainda acredita em certos mitos – como o de que o sol melhora a acne.

Para esclarecer essa e outras questões, a dermatologista Claudia Marçal, que é membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da American Academy of Dermatology, comenta alguns dos erros que as brasileiras mais cometem na hora de tomar sol.

Reprodução/Giphy

O sol seca as espinhas?

“Isso é um mito. Na verdade, o sol acaba causando um efeito rebote, porque o calor e a exposição direta à radiação UVA e UVB causam um processo de falsa melhora (porque ressecam a pele), mas logo posteriormente ativam as glândulas sebáceas como formas reativas fisiológicas de fazer a recompensa. Então se aquela área já é inflamada e se a glândula é estimulada pelo calor e pelo sol, a pele vai produzir mais gordura e mais sebo, o que vai piorar o processo de acne”.

Claudia explica que esse mito é perigoso, pois muita agente acredita que o filtro solar impede as espinhas de secarem. Com isso, acabam tomando sol sem proteção, o que é péssimo.

Só quem tem pele clara precisa usar filtro solar?

A médica explica que, de fato, as peles escuras são menos afetadas pelo chamado fotoenvelhecimento, pois a melanina funciona como uma barreira. Mesmo assim, todo mundo precisa usar filtro solar, pois o sol não provoca apenas o envelhecimento precoce – ele está relacionado a outros problemas também.

“[Peles morenas] podem apresentar alterações como formação de manchas justamente por terem mais pigmento e mais escuro, desenvolvem com maior facilidade hipercromias pós-inflamatórias secundárias por traumas como acne e foliculite. A pele morena também apresenta riscos de cancerização, pois dificilmente a pessoa percebe o eritema ou vermelhidão inicial ao sol e até mesmo pessoas de pele negra podem desenvolver melanoma. O filtro solar recomendado é mínimo de FPS15 para o corpo e FPS 30 para o rosto”.

Reprodução/Giphy

Faz mal pegar só um pouquinho de sol sem protetor, para dar aquela calibrada no bronzeado?

“Não é aconselhável a exposição solar sem fotoproteção, principalmente se tratando de pacientes de pele mais clara, mesmo nos horários recomendados, pois sabe-se que mesmo quando a pele se encontra em dose suberitematosa, ou seja, ainda não apresenta vermelhidão ou sensibilidade local, já está em estado inflamatório e, com isto, produz espécies reativas de oxigênio, nitrogênio e carbono que causam danos ao DNA celular”.

Claudia também chama a atenção para a forma correta de aplicar o filtro solar. “Deve ser passado na pele do corpo todo sem qualquer vestimenta, trinta minutos antes da exposição solar e reaplicado a cada duas horas em média”.

Se eu usar chapéu também preciso aplicar protetor no rosto?

“O chapéu ou boné unicamente não substituem o filtro solar em absoluto! Podem e devem ser utilizados em conjunto e de preferência com FPS 50 na fibra de produção da peça”.

Continua após a publicidade
Publicidade