Saiba como proceder em 5 situações de emergência

Você sabe o que fazer quando alguém sofre queimadura, engasga, desmaia do nada...? Saiba como proceder em momentos de risco.

Cada queimadura requer um cuidado especial. Molhar a área afetada com água fria é recomendado em todos os casos.
Foto: Getty Images

 

1. Queimadura na pele

Principal ocorrência de acidentes domésticos, é classificada em três níveis, de acordo com a gravidade:

· 1º grau: é superficial, provoca dor, vermelhidão e não forma bolhas. Exige socorro médico se atingir boa parte do corpo. Coloque na água corrente fria e não ponha pasta de dente ou manteiga.

· 2º e 3º graus: tem formação de bolhas e a dor é intensa e, no caso da de 3º grau, atinge músculos e ossos, a aparência é escura (carbonizada) ou esbranquiçada, e pode levar à morte. Coloque a área lesionada em água fria corrente para resfriar a pele e aliviar a dor. Depois, cubra com uma gaze ou pano limpo e encaminhe a pessoa ao hospital mais próximo. Caso a roupa cole à pele queimada, não puxe o tecido, porque pode machucar mais ainda.


2. Convulsão

Durante a crise, a pessoa se contorce toda, os lábios ficam azulados, os dentes travam e ela saliva.

O que fazer: coloque a vítima deitada de costas num local plano e afrouxe a roupa dela. Não tente introduzir o dedo entre os dentes para que a língua não enrole (isso não causa engasgo). Deixe a vítima se debater e se preocupe apenas em tirar os objetos ao redor que ofereçam risco, como fios e objetos perfurantes.


3. Engasgo em adultos

Ocorre quando um objeto estranho fica preso na garganta e restringe o fluxo de ar. Sem primeiros socorros, a falta de ar pode causar danos cerebrais ou até morte.

O que fazer: acalme a pessoa e oriente-a a tossir para expelir o objeto. Caso não resolva, deve-se aplicar a Manobra de Heimlich. Para isso, coloque a pessoa engasgada em pé e posicione-se atrás dela. Coloque suas mãos entre o umbigo e as costelas, comprimindo a parte superior do abdômen contra os pulmões, com movimentos para cima e para dentro até eliminar o corpo estranho. Não ofereça água e não tente remover o objeto sem tê-lo enxergado antes. Também não dê tapas nas costas, pois se a obstrução for parcial, há risco de fazer com que o objeto se aloje mais profundamente na garganta, causando obstrução total.


4. Desmaio

Os desmaios são causados pela diminuição de sangue no cérebro, seguido pela perda da consciência, que se “apaga” por alguns minutos. De modo geral, não significam algo grave. O maior problema dessa situação está na queda, em que a pessoa pode sofrer traumatismos e fraturas.

O que fazer: se a pessoa começou a desfalecer, tente apoiá-la antes que caia. Caso o desmaio já tenha acontecido, mantenha a vítima deitada. Incline sua cabeça para trás, mantendo as vias aéreas liberadas, vire a cabeça de lado para evitar que aspire secreções que possam sufocá-la e afrouxe a roupa para melhorar a circulação. Quando retomar a consciência, não permita que se levante sozinha por pelo menos dez minutos. Não jogue água em seu rosto e não ofereça água após a recuperação, pois ela pode se afogar por falta de reflexos.


5. Tosse ou vômito com sangue

O vômito pode indicar problemas no estômago como, por exemplo, uma hemorragia. A gravidade depende da quantidade de sangue. Da mesma forma, a tosse com sangue pode ser um indício de uma doença no pulmão, como algum tipo de câncer ou infecção. De qualquer maneira, procure um médico para avaliação, mesmo que não haja mais sintomas.

O que fazer: mantenha a pessoa sentada e a acompanhe ao pronto atendimento de um hospital. Fique atenta à quantidade de sangue e de vômito, que pode levar à desidratação, mas não ofereça água em grandes quantidades. Em um cenário menos crítico, tossir sangue pode ser apenas uma ferida no nariz ou na garganta. Neste tipo de situação, há pouco sangue e não há necessidade de ações específicas.