Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Prós e contras do uso do coletor menstrual por quem já experimentou

Perguntamos às nossas leitoras no Facebook o que elas têm para contar sobre a experiência de trocar o absorvente pelo coletor

Por Karoline Gomes Atualizado em 21 jan 2020, 22h39 - Publicado em 19 Maio 2015, 14h52

O coletor menstrual ou copinho, como também está sendo chamado, tem feito muitas mulheres largarem os absorventes descartáveis depois de conhecer os sete fatos sobre ele. Mas o assunto ainda gera muita polêmica e dúvidas, por isso decidimos sair da teoria e fomos às redes sociais procurar depoimentos de mulheres que usaram o copinho na prática. Até agora, já sabíamos somente da experiência positiva da Jout Jout, a celebridade do Youtube que amamos:

Elas aprovaram…

Pelo conforto:

Divulgação Facebook
Divulgação Facebook

Divulgação Facebook
Divulgação Facebook

Os copinhos coletam o fluxo da menstruação dentro do canal vaginal. Por isso, eles são feitos com silicone médico ou látex e em formato de sino, materiais que facilitam a aplicação e não incomodam durante o uso (que pode chegar a até 12 horas sem vazar).

Pela sustentabilidade:

Divulgação Facebook
Divulgação Facebook

Divulgação Facebook
Divulgação Facebook

O coletor tem duração estimada entre 5 a 10 anos, por isso você não precisaria mais ficar comprando – e jogando fora – pacotes e pacotes de absorventes descartáveis, o que faz bem para o meio-ambiente.

Pela economia:

Divulgação Facebook
Divulgação Facebook

Continua após a publicidade

Ajuda o meio-ambiente e o seu bolso também. Você paga por um coletor uma vez e talvez só precise comprar outro depois que o primeiro passar da validade ou caso ache que precisa mudar de tamanho. O investimento pode variar de R$ 50 a R$ 150.

Pela higiene:

Divulgação Facebook
Divulgação Facebook

Por todas as alternativas acima:

Divulgação Facebook
Divulgação Facebook

Outras leitoras desaprovaram…

Porque vazou:

Divulgação Facebook
Divulgação Facebook

Vale lembrar que o coletor menstrual vem em vários tamanhos para garantir as 12 horas de proteção para cada tipo de corpo. Por isso, mudar para o copinho tem a ver com o estilo de vida de cada um. Quem não tem certeza, vale treinar a utilização em casa até se acostumar com seu coletor. 

Porque é difícil de encontrar:

 

Divulgação Facebook
Divulgação Facebook

Divulgação Facebook
Divulgação Facebook

Embora os copinhos tenham começado a ser fabricado em 1930, ele estão alcançando a popularidade só começaram a aderir a eles agora, com materiais possíveis em nossa época. Quem quiser aderir, pode comprar pela internet em sites como InCiclo, Me Luna, e Kevosai, os mais recomendados por nossas leitoras no Facebook.

E vocês, o que acham do coletor menstrual? Ajude-nos a continuar essa pauta nos comentários abaixo! 

Continua após a publicidade
Publicidade