Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

HPV: previna-se desse inimigo íntimo

Transmitido por meio de relações sexuais, o vírus do HPV chega sem avisar e pode até se transformar em câncer de colo de útero. Saiba como se prevenir!

Por Redação M de Mulher Atualizado em 20 jan 2020, 12h12 - Publicado em 23 jan 2011, 21h00
HPV: previna-se desse inimigo íntimo

Campos dos Goytacazes (RJ) e Itu (SP) têm vacinas gratuitas contra HPV
Foto: Dreamstime

A cada ano, morrem no mundo cerca de 230 mil mulheres vítimas de câncer no colo do útero, doença causada pelo vírus HPV (ou papilomavírus humano).

“Para o surgimento desse tipo de câncer, é necessário que a paciente tenha sido infectada pelo papilomavírus humano”, explica a ginecologista Márcia Cardial, diretora da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo.

Esse vírus tem mais de 200 subtipos e, felizmente, a maioria não se transforma em tumores malignos. Mesmo assim, prevenir ainda é o melhor remédio.
 

Tire suas dúvidas sobre o HPV

1. Como o vírus é transmitido?
Na relação sexual ou até numa carícia mais ousada, o vírus pode passar de um corpo para outro e se instalar em mucosas como as do útero ou da boca.

Continua após a publicidade

2. Quais os sintomas?
Os principais são surgimento de verrugas no ânus ou na vagina, dores no abdômen, desconforto ao urinar e manchas brancas no útero (visíveis apenas em exame). Portadores do vírus podem ou não apresentar os sintomas.

3. Como me previno?
Use camisinha em todas as relações sexuais – e não apenas na hora da penetração. Visite o ginecologista uma vez por ano e realize todos os exames solicitados por ele. Os testes que detectam a doença são papanicolau, colposcopia, biópsia e captura híbrida. Não tenha medo nem vergonha de fazer os exames, eles são importantes para encontrar problemas que você não vê. Também cuide do sono e da alimentação, para não baixar sua imunidade.

4. HPV pode mesmo virar câncer?
Pode. O vírus consegue desligar as defesas do organismo e as células contaminadas começam a se multiplicar, causando câncer de colo de útero.

5. Acontece mais em homem ou mulher?
O vírus é comum em ambos os sexos, mas se instala com mais facilidade na mulher. Estudos comprovam que 4 entre 5 mulheres sexualmente ativas pegam pelo menos um tipo de HPV ao longo da vida.
 

Tem vacina?

Além dos exames ginecológicos e do uso de preservativo, já existe vacina contra o HPV, indicada para mulheres entre 9 e 26 anos. Há dois tipos: a bivalente, que dura até 20 anos, e a quadrivalente, que dura menos tempo, mas é tão eficaz quanto a outra. Elas ainda não estão disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS) – nas clínicas particulares, custam entre R$ 350* e R$ 500*.

*preços pesquisados em janeiro/2010

Continua após a publicidade
Publicidade