Assine CLAUDIA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Febre oropouche dispara pelo Brasil; saiba os sintomas e como se proteger

Ministério da Saúde divulga dados sobre a doença, transmitida por mosquitos e com sintomas semelhantes à dengue e chikungunya

Por Da Redação
16 Maio 2024, 13h40

Os casos de febre oropouche dispararam no Brasil, segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde. Os números mais recentes apontam 5.102 casos da doença, com um boom na região Norte: Amazonas (2.947 casos) e Rondônia (1.528) lideram o ranking, atualizado até o dia 15 de março.

Bahia, Acre, Espírito Santo, Pará, Rio de Janeiro, Piauí, Roraima, Santa Catarina, Amapá, Maranhão e Paraná também tem casos confirmados ou em investigação. De acordo com o Ministério, pessoas entre 20 e 29 anos são as mais atingidas pela doença, que também faz vítimas entre as faixas de 30 a 39 anos, 40 a 49 anos e 10 a 19 anos.

“Há algumas semanas está acontecendo um espalhamento para outras regiões do Brasil. A gente não está só naquela concentração na Região Norte, que foi o primeiro momento. A gente acreditou que ia ficar concentrado, mas vimos que houve um espalhamento”, explica a secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente do Ministério da Saúde, Ethel Maciel.

Ela conta as medidas tomadas. “Introduzimos a vigilância dessa nova doença, fizemos a construção das orientações para observação clínica. Não tínhamos nenhum manual ou protocolo para febre Oropouche. Distribuímos os testes para toda a rede Lacen (laboratórios centrais) e, por isso, estamos conseguindo captar, fazer o diagnóstico correto para essa doença. Estamos monitorando de perto e entendendo melhor essa nova arbovirose“.

O que é a febre oropouche?

A febre oropouche é causada pelo arbovírus Orthobunyavirus oropoucheense (OROV) e é bastante semelhante ao vírus da dengue, sendo transmitido por mosquitos das espécies Culicoides paraensis, (popularmente conhecido como Maruins) e Culex quinquefasciatusDepois de picar uma pessoa ou animal infectado, o vírus permanece no sangue do mosquito por alguns dias. Quando ele pica outra pessoa saudável, pode transmitir o vírus para ela.

Quais os sintomas da febre oropouche?

Os sintomas são bastante parecidos com os da dengue e os da chikungunya: dores de cabeça, febre, dores nas articulações, tontura, dor atrás dos olhos, erupções cutâneas, náuseas e vômitos. Segundo o Ministério da Saúde, não há vacina ou tratamento específico. “Os pacientes devem permanecer em repouso, com tratamento sintomático e acompanhamento médico”.

Continua após a publicidade

Como se prevenir da febre oropouche?

As dicas para se prevenir são evitar áreas onde há muitos mosquitos, se possível; usar roupas que cubram a maior parte do corpo e aplicar repelente nas áreas expostas da pele; remover possíveis criadouros de mosquitos, como água parada e folhas acumuladas, em casa; e seguir as orientações das autoridades de saúde locais, se houver casos confirmados na sua região.

Assine a newsletter de CLAUDIA

Receba seleções especiais de receitas, além das melhores dicas de amor & sexo. E o melhor: sem pagar nada. Inscreva-se abaixo para receber as nossas newsletters:

Acompanhe o nosso Whatsapp

Quer receber as últimas notícias, receitas e matérias incríveis de CLAUDIA direto no seu celular? É só se inscrever aqui, no nosso canal no WhatsApp

Acesse as notícias através de nosso app 

Com o aplicativo de CLAUDIA, disponível para iOS e Android, você confere as edições impressas na íntegra, e ainda ganha acesso ilimitado ao conteúdo dos apps de todos os títulos Abril, como Veja, Superinteressante e Capricho. 

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 12,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.